Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Jornal Folha Sertaneja Online
Professor Nery

O poço artesiano de Paulo Tatu

Publicada em 06/06/21 às 11:59h - 451 visualizações

por Francisco Nery Júnior


Compartilhe
Compartilhar a notícia O poço artesiano de Paulo Tatu   Compartilhar a notícia O poço artesiano de Paulo Tatu   Compartilhar a notícia O poço artesiano de Paulo Tatu

Link da Notícia:

O poço artesiano de Paulo Tatu
 (Foto: Arq. do jornal Folha Sertaneja)

É o que vemos estampado na manchete do site: “Em Salvador, Paulo Tatu consegue poço artesiano para comunidade do Nambebé”. Notável! E todos os outros adjetivos que o engenho e arte dos nossos leitores puderem arrebanhar. Um vereador que estamos começando a respeitar, a admirar o seu comprometimento, se desloca para a capital do estado para pleitear um poço de água para o seu povo. Com fundamento na observação da sua caminhada, queremos crer para o seu povo, não para o seu eleitorado. 


Ele saiu do buraco. Poderia ficar por lá, protegido e regado de mordomias e bom salário, despachando favores menores e insignificantes como mero despachante. Procurou apoio e recomendação dos seus deputados e partiu. Ergueu a lança e, a despeito das dúvidas e incompreensões, partiu. Ele deve ter lido sobre o Cristo menosprezado, esbofeteado e cuspido na cara depois ressuscitado em glória celestial. Agora ele, o Cristo, tinha razão. Era realmente o Redentor. Perderam a oportunidade de nele enxergar a verdade. 


Vamos frisar: notável, digno de nota e reconhecimento um vereador de primeiro mandato, que poderia se desculpar com a tarefa única de fazer as leis, se deslocar, membro apenas do Poder Legislativo, para mendigar água para os seus concidadãos. 


Ele foi pedir água! Não pediu muito. Frisando e repetindo de novo, novamente: pediu água que, lá pra baixo, pena em esperar o jeito e o momento de jorrar. Lembra o Cristo sedento da Paixão ao solicitar uma pouca d’água. 


Ou [sempre] não deveria ser a busca de água para o sertanejo a prioridade primeira, se necessário única e primeira, primordial se o leitor atento exigir e preferir, de quem buscou e se assentou na cadeira de gestor? 


Água é vida. Cristo pediu água e foi batizado nas águas do Jordão. Somos quase inteiramente água. Os filósofos gregos a exaltaram. Uma das escolas filosóficas a definiu como a origem da vida e do tudo mundano. 


Não conhecemos Paulo. Estamos agora a conhecê-lo no afã de conseguir água para os sedentos. Cavado o poço, água potável [no pote] sem favor de ninguém, criação a se multiplicar, lavoura a produzir, e Paulo Tatu, nosso mais recente representante de uma raça ameaçada de extinção pelos negacionistas do trabalho e da virtude; Paulo Tatu para sempre no coração do povo de Nambebé; na Câmara Municipal de Paulo Afonso. 


Francisco Nery Júnior  



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentário


Manoel rozendo

06/06/2021 - 12:18:44

Parabéns ao vereador.Foi buscar uma fonte de vida para o povo.Um projeto que ele tem auto conhecimento do sub solo.Louvavel ação.t


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12