noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Educação & Cultura

29 de abril de 2024. Há 8 anos era criada a Casa da Cultura de Paulo Afonso

Publicada em 30/04/24 às 00:40h - 331 visualizações

Antônio Galdino - atualizada em 30.04.2024 às 10:50hs


Compartilhe
Compartilhar a noticia 29 de abril de 2024. Há 8 anos era criada a Casa da Cultura de Paulo Afonso  Compartilhar a noticia 29 de abril de 2024. Há 8 anos era criada a Casa da Cultura de Paulo Afonso  Compartilhar a noticia 29 de abril de 2024. Há 8 anos era criada a Casa da Cultura de Paulo Afonso

Link da Notícia:

29 de abril de 2024. Há 8 anos era criada a Casa da Cultura de Paulo Afonso
 (Foto: Acervo Antônio Galdino e Arq. Jornal Folha Sertaneja)

Nos primórdios de Forquilha, início dos anos de 1950, nesta casa da esquina com a Rua do Riacho da então chamada Rua da Frente (hoje, Avenida Getúlio Vargas), funcionou a Sorveteria Sergipana, do marinheiro aposentado conhecido como Mestre Brito. Vizinho dele morava o Sr. Teixeira, do Foto Teixeira... Quando o mestre Brito morreu, como não tinha herdeiros, a casa da Sorveteria Sergipana passou para o patrimônio do Distrito e depois cidade/município de Paulo Afonso-BA.

Durante muitos anos a casa Nº 550, da Avenida Getúlio Vargas, esquina com a Rua do Riacho, ao lado do canal emissário e bem em frente do muro da Chesf, funcionou como sede da Câmara Municipal de Paulo Afonso.

Quando a Câmara mudou para o moderno prédio da Avenida Apolônio Sales, esta casa ficou fechada por um longo tempo. Ali, depois, funcionou a Escola de Artes César Rios, dirigida pela saudosa teatróloga Dolores Moreira. Depois, virou casa de morcegos e havia secretários municipais que sugeriram que esse imóvel fosse vendido.

Por outro lado, um grupo de pessoas como o Professor Francisco Araújo (fundador e presidente da ALPA até setembro de 2017), e outros membros da ALPA como o Professor Fernando e o Professor Galdino, (que era Diretor do Departamento de Turismo e Assessor de Comunicação da Prefeitura), entre 2009 e 2011, na gestão do Prefeito Anilton Bastos e também o Professor Roberto Ricardo, da ALPA e então presidente do IGH, João de Sousa Lima, também do IGH e da ALPA, tiveram vários encontros com o Prefeito Anilton com o pedido de se transformar esse prédio na Casa da Cultura de Paulo Afonso.

Em abril de 2014, há dez anos, em uma solenidade marcante, realizada na praça em frente ao antigo prédio da Câmara Municipal, e com a presença do prefeito, vereadores e muitos escritores da ALPA e membros do IGH de Paulo Afonso, o prefeito Anilton Bastos assinou a Ordem de Serviço da Reforma e melhorias das instalações desta casa para ser a Casa da Cultura de Paulo Afonso. Muitos escritores, membros do IGH e também vereadores assinaram essa Ordem de Serviço. Os serviços demoraram mais do que o previsto e somente dois anos depois, em 29 de abril de 2016 este espaço cultural foi inaugurado com grande festa e grande público.

Em 29 de abril de 2016 esse espaço da Avenida Getúlio Vargas foi inaugurado festivamente como a Casa da Cultura de Paulo Afonso. O descerramento da placa foi feito pelo Prefeito Anilton Bastos, pelo Secretário de Cultura e Esportes Jânio Soares e pelas senhoras Eva Freire Costa Batista, viúva de Euclides Batista e Regina Canossi, viúva de João Pedro Canossi. O evento mereceu destaque em todos os sites e rádios de Paulo Afonso e foi matéria de capa e internas do Jornal Folha Sertaneja, edição Nº 146, de 30 de abril de 2016.

Todas as dependências funcionaram regularmente todos esses anos, menos a Sala do Arquivo Digital Municipal de Paulo Afonso que nunca foi criado.

 

Desde a sua inauguração em 29 de abril de 2016 até dezembro de 2022, a Casa da Cultura esteve sobre a coordenação do historiador e escritor João de Sousa Lima e, nesses anos, foram realizados importantes eventos da cultura local e regional. 

Lançamentos de livros e de revistas. Seminário sobre Canudos, Seminário sobre Museus, muitas palestras por vários escritores sobre temas variados, exposições de peças antigas da área da comunicação, encontro de comunicadores de Paulo Afonso, sessões de cinema, em parceria com o SESC Paulo Afonso, lançamento do São João de Paulo Afonso além de centenas de reuniões diversas de entidades culturais e até sociais ligadas à Prefeitura de Paulo Afonso.

Atualmente, são realizadas nesse espaço, no pequeno auditório, oficinas de arte – danças, música, violão, bateria e outras do Projeto Arte em Cena, mantido pela Secretaria de Cultura e Esportes da Prefeitura de Paulo Afonso. O IGH mantém a sua sala nesse espaço e a ALPA mudou-se para a o prédio do Espaço Cultural Raso da Catarina, sua nova sede, conforme a Lei Municipal 1.455/2020.

 


A inauguração da Casa da Cultura, no site www.bobcharles.com.br

Sobre a inauguração da Casa da Cultura em 29 de abril de 2016, o site www.bobcharles.com.br publicou:

“Na sexta feira (29), o secretário de Cultura e Esporte José Jânio Soares, e o prefeito de Paulo Afonso, Anilton Bastos, inauguraram a Casa da Cultura de Paulo Afonso. Ali serão acolhidas atividades, sempre abertas ao público e lançamentos de livros, além de abrigar a Academia de Letras, o Instituto Geográfico e Histórico e o Arquivo Público Digital Municipal.

O ponto alto da solenidade conduzida pelo professor e escritor Antonio Galdino ficou por conta das homenagens a pioneiros como Euclides Batista Filho, João Pedro Canossi e Bret Cerqueira Lima que deixaram suas marcas na área social e cultural da vida de Paulo Afonso.

A emoção, gratidão, alegria, felicidade, deram o tom dos discursos proferidos pelos principais oradores a exemplo do presidente da ALPA, professor e escritor Francisco Araújo Filho, o presidente do IGH-MSPA, professor e escritor Roberto Ricardo do Amaral Reis, do Diretor de Cultura, historiador e escritor João de Sousa Lima, o professor e escritor Antônio Galdino da Silva e o escritor e Secretário de Cultura Jânio Soares.

O mesmo sentimento foi traduzido pelo vice-prefeito, Jugurta Nepomuceno, pelo ex-prefeito Luiz de Deus e pelo prefeito Anilton Bastos Pereira.

O chefe do executivo ressaltou em sua fala que: "várias vezes havia recebido sugestões para vender aquele imóvel ou derrubá-lo e transformá-lo em outra atividade, mas consegui vencer a estas tentações e para isso muito contribuiu os insistentes pedidos do Professor Roberto Ricardo, do professor Galdino e de outros interessados em transformar esse ambiente num espaço para exaltar e agregar instituições como estas que ali estão agora".

“Claro que a cultura não pode estar aprisionada numa casa bonita, numa sala bem equipada. Mas a Casa da Cultura de Paulo Afonso, que dá teto a estas instituições culturais, das muitas e variadas formas que existem e sobrevivem no município é um importante espaço de acolhimento e é da maior relevância para o município pois foi, ao longo de muitos anos, uma construção coletiva, desde a sua concepção e chega como espaço importante para a pesquisa histórica e o crescimento intelectual destas e das futuras gerações” sentencia o professor Galdino”.

Quem são os homenageados da Casa da Cultura de Paulo Afonso.

Ali, além das instalações de copa e banheiro, foram criadas três salas pequenas. A Sala Euclides Batista Filho, destinada à ALPA, a sala João Pedro Canossi, destinada ao IGH e a sala Bret Cerqueira Lima, destinada ao Arquivo Público Digital de Paulo Afonso. Um pequeno auditório é para uso comum destes usuários.

 

Euclides Batista Filho, apaixonado pela história pauloafonsina sempre defendeu e rendeu homenagens aos operários pioneiros a quem chama de “esquecidos heróis que construíram esta cidade”Sobre eles, escreveu artigos em jornais e revistas da cidade e o livro Paulo Afonso, nós fizemos essa história, que chegou à terceira edição. Falecido em 15 de fevereiro de 2015, aos 69 anos, Euclides Batista dá nome à Sala da Academia de Letras de Paulo Afonso.

João Pedro Canossi. Italiano, veio para o Brasil como padre missionário em 1981, se estabelecendo no Rio Grande do Sul. Em 1985, mudou-se para Jaguarari, na Bahia e em 1991, a convite de Dom Mário Zanetta veio trabalhar em Paulo Afonso, na Editora Gráfica Fonte Viva. Aqui, incentivou a produção cultural e histórica, o estudo dos relacionamentos do sertanejo com o Sertão, o que levou o Instituto Geográfico e Histórico de Paulo Afonso, na gestão do Professor Roberto Ricardo do Amaral Reis, a recebe-lo como sócio benemérito e fundador. Faleceu em Paulo Afonso em 20/06/2005 e, em sua homenagem, a Sala do IGH na Casa da Cultura, leva o seu nome.

 

Bret Yolas Cerqueira Lima. Teve uma participação fundamental no registro da história dos primeiros tempos da Chesf, onde chegou ainda no ano de 1949. Fez fotografias e vídeos dos primeiros tempos das obras da Chesf, como grande novidade para a época, há mais de 70 anos, onde registrava desde o andamento das obras aos eventos sociais e esportivos, às grandes festas populares, como a inauguração do Clube Paulo Afonso (1950), desfiles cívicos e outros eventos. Faleceu em Salvador em 10 de setembro de 2013, aos 94 anos. Em sua homenagem a Sala do Arquivo Municipal Digital de Paulo Afonso leva o seu nome.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!