Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Professor Galdino

A dor da falta de respeito aos idosos

Publicada em 09/03/22 às 15:52h - 377 visualizações

por Antônio Galdino


Compartilhe
Compartilhar a notícia A dor da falta de respeito aos idosos   Compartilhar a notícia A dor da falta de respeito aos idosos   Compartilhar a notícia A dor da falta de respeito aos idosos

Link da Notícia:

A dor da falta de respeito aos idosos
 (Foto: imagem ilustrativa da net)

A todo instante aparecem nas redes sociais, nos grupos de WhatsApps e outros grupos, piadinhas de muito mau gosto sobre pessoas idosas, desmemoriadas, desprovidas de sua condição normal de vida, por problemas que a própria idade avançada traz.

Também recentemente vi um texto no Facebook de total desaprovação a esses memes, vídeos e ilustrações que tratam os idosos como motivo de risos, de piadas.

Diz o texto, com o que concordo plenamente: “Não vejo graça alguma em piadinhas sobre demência. É muito triste acompanhar uma pessoa ir embora aos poucos, se esquecendo de tudo e de todos.

"A Demência é muito triste. Alguém disse uma vez que quando você ama uma pessoa com demência, você perde ela cada dia mais... Quando elas são diagnosticadas, quando passam por diferentes fases, quando precisam de cuidados e quando morrem. Isso chama-se ′′ Perda Ambígua."

A demência não deve ser desejada a ninguém, porque à medida que o cérebro morre lentamente, muda fisicamente e acabam por esquecer quem são seus entes queridos, como andam, como falam, como comem, etc. Com o tempo, evoluem para a cama, com dificuldades de locomoção e deglutição.

Haverá pessoas que vão rolar este post porque a demência não lhes tocou. Talvez eles não saibam o que é ter um ente querido que lutou ou luta contra a demência.”

Outra pessoa comentou: “É desse jeito mesmo. Perdi vovó assim. Muito triste saber que a pessoa não se reconhece no espelho e nem lembra dos filhos... Nossa! Triste demais. Choro todas as vezes que lembro da minha vó assim”.

O que temos visto de pessoas jovens ainda, gente madura, na flor da idade, como se diz, é que elas estão perdendo o senso do ridículo e pior que isso, do amor ao próximo, do peso que a dor de uma piada pode trazer às pessoas.

A impressão que dá é que essas pessoas, certamente mal amadas, esquecem que um dia poderão ficar idosos e, por isso mesmo, podem passar pelos mesmos problemas.

Ou, como dizem alguns outros, refletindo sobre esse desamor, pessoas jovens que agem assim, com certeza não desejam envelhecer e, portanto, querem morrer ainda jovens...

Por aqui, sempre procuro conversar com um amigo que, aos 82 anos vive, há alguns anos com o mal de Parkinson e, embora esteja com o humor em alta, lamenta-se, naturalmente, das limitações que a doença lhe impõe.

Outra pessoa, que sempre admirei pela disposição, por amor a Paulo Afonso, desde os primeiros tempos da luta pela emancipação política de Paulo Afonso, uma memória privilegiada da história deste município desde antes dele existir, completa em 15 de março, 95 anos de vida mas, há muitos anos, convive com o Alzheimer e está em estado de demência avançada, segundo o médico geriatra.

Conhecendo a sua história como a conheço, como é triste vê-la nesse estado, mesmo cercada de todo o amor de filhos, nora, familiares.

Este mundo está ficando muito chato. Cheio de imposições de novas regras, muitas delas idiotas, e por outro lado a total ignorância, o desprezo por situações delicadas que outras pessoas vivem, especialmente no que se refere à saúde mental dos idosos.

É preciso retomar o respeito para com o outro. O que pode ser motivo de riso para alguns, com certeza é motivo de dor para outros...

Vez em quando vemos na televisão as histórias de pessoas idosas largadas nos asilos pelos filhos que nunca os visitam.

Em Paulo Afonso, a Casa de Repouso São Vicente de Paulo, conhecida como Os Vicentinos, abriga algumas dezenas de idosos. Muitos deles nunca foram visitados por familiares e estão ali, sendo cuidados por estranhos, esperando a morte chegar...

Isso é realmente muito triste.

Recentemente circulou um vídeo com a história de uma avozinha que se achava invisível, abandonada, só, mesmo no universo da família...

Se tiverem um tempinho, vejam o vídeo no final desta matéria...

Enquanto no Oriente os idosos são tratados com profundo respeito, carinho e atenção especial, por aqui, são motivo de chacotas, de riso, humilhação e abandono...

Precisamos refletir sobre isso, antes que a velhice nos pregue uma peça...

Por Antônio Galdino da Silva




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

5 comentários


Isac de Oliveira

10/03/2022 - 09:08:28

Das dores que experimentei na vida e que ainda tenho o dessabor de conviver com elas, uma que me dói a alma é ver um idoso sendo maltratado, seja pelo motivo que for. Coloco-me no lugar deles e penso: é assim que serei tratado na velhice?! As piadas pejorativas, são desumanas, e partem de pessoas insanas, que se acham acima dos outros seres humanos. Oportuno, como sempre o é, seus textos reflexivos, caro confrade e amigo Galdino.


Zuleide Souza

09/03/2022 - 20:46:49

Que bom esse puxão de orelhas de meu mestre Galdino!Sim muitas vezes não olhamos para o idoso desta forma e até sorrimos das postagens!!Depois desta leitura realmente reconheço que não tem graça nenhuma!Obrigada Galdino por me fazer ver a realidade dos fatos!


Aníbal Alves Nunes

09/03/2022 - 18:59:31

Tive o privilégio de cuidar dos meus pais, de minha sogra d. Olindina e de suas duas irmãs. Graças à Deus as gerações dos anos 50 aos anos 80, trouxeram em suas índoles: respeito, amor e carinho e principalmente amparo aos seus amados idosos.O que acontece atualmente no seio das famílias é excesso de liberdade, egoísmo, orgulho e falta de fraternidade e de solidariedade. Os pais "modernos" para não pagarem "mico" não exigem que os filhos peçam a benção, beijem e os cumprimentem. Os avós, menos privilegiados, se sentem desprezados, rejeitados e solitários. Infelizmente, o mundo atual pertence aos jovens que "se acham" independentes de pai, mãe, avós e tutores, poderosos, competentes, dinâmicos, determinados.Infelizmente.


Jailsa Albuquerque

09/03/2022 - 16:33:41

Meu Deus eu agora não contive as lágrimas. Eu cuidei dos meus Pais e estou sofrendo MT por ter perdido os dois em meus braços em Hospitais onde levei para tratar e fizeram as coisas erradas e os 2 morreram por causa de procedimentos errados. Mas, eu Amei, ouvi, beijei muito e fazia de tudo para eles se sentissem amados. Eu digo sempre a riqueza maior é vc ouvir a experiência dos idosos. E honrar Pai e Mãe. Se por acaso os outros filhos não fizeram isso eu sei que o futuro temos a lei do retorno. E devemos pensar que podemos também envelhecer. Como vc gostaria de ser tratado????


Jose Nilton alcantara Silva

09/03/2022 - 16:06:39

Deixou aqui uma lembrança a todos, aquele que não quiser ser velho, morra novo! Já diz na bíblia que o Idosos são os sábios do mundo, sou gratos a todos que me deixaram ser seus amigos. E BELISSIMO TEXTO, MAIS RESPEITO.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!