noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Memória Viva

Professora Severina Freire, SEVY, nossa mãe. A falta que ela nos faz...

Publicada em 25/03/21 às 00:00h - 1127 visualizações

Greice, Glaide, Glice e Bruno (filhos) - Redação final - Professor Galdino


Compartilhe
Compartilhar a noticia Professora Severina Freire, SEVY, nossa mãe. A falta que ela nos faz...   Compartilhar a noticia Professora Severina Freire, SEVY, nossa mãe. A falta que ela nos faz...   Compartilhar a noticia Professora Severina Freire, SEVY, nossa mãe. A falta que ela nos faz...

Link da Notícia:

Professora Severina Freire, SEVY, nossa mãe. A falta que ela nos faz...
 (Foto: Álbuns da família)


No dia 15 de março, a família, os amigos, ex-alunos da Professora Severina Freire, a inquieta SEVY, estavam com os olhos fitos no altar quando o seu nome era lembrado na missa transmitida online pela Catedral de N.S.de Fátima, sede da Diocese de Paulo Afonso, no 7º dia do seu falecimento.

A sua história de vida tem sido modelar para os filhos, os amigos mais próximos e, certamente para os muitos alunos que com ela conviveram nessa caminhada da vida.

Ela nasceu na roça, em Sertânia/PE em 25 de fevereiro de 1941 mas chegou em Paulo Afonso, com toda a sua família, ainda criança.

Desde criança era aluna estudiosa e logo cedo começou a trabalhar. Vendia na feira, trabalhou numa loja de sapatos mas nunca escondeu de ninguém o seu grande sonho profissional: queria ser professora e trabalhar nas escolas da Chesf. E, para isso, como estudou e quantas vezes tentou, exatas 7 vezes até que conseguiu realizar o seu sonho, desde criança: trabalhar na Chesf.

Ela terminou o ensino ginasial no COLEPA e foi concluinte da 1a turma de magistério do CIEPA.

Como professora, exerceu a profissão na Casa da Criança 1 como estagiária e, na Chesf, trabalhou na Escola Parque, Escola Adozindo, Escola da Chesf no Bairro Moxotó/BA e no COLEPA.

Antes de ser concursada da Chesf, onde permaneceu por 25 anos, até a sua aposentadoria, trabalhou como professora em escolas públicas e particulares e trabalhou, entre 1969 e 1971, como microscopista na extinta CEM (Campanha de Erradicação da Malária) que depois veio a se chamar SUCAM (Superintendência de Campanhas de Saúde Pública) hoje conhecida por FUNASA. Foi nessa época que ela conheceu o seu esposo.

Ela sempre se mostrou uma mulher forte, determinada e cheia de fé e sempre lutou pelos seus sonhos. “Chegou até a vender cebola na feira para pagar o seu curso de magistério e se orgulhava muito em dizer isso, pois não nasceu em berço de ouro e teve que trabalhar muito cedo para ajudar os pais a sustentar os seus irmãos mais novos e assim conseguiu realizar seu primeiro sonho, a sua formatura e poder exercer a profissão dos seus sonhos, o magistério”, diz uma de suas filhas.

Se a luta para a realização profissional dessa mulher era um desafio atrás de outro, não foi menos intensa a sua vida afetiva e pessoal.

Noiva de um engenheiro, descobriu-se apaixonada por um amigo e não teve dúvida em casar com o amigo. Casou-se aos 32 anos e o sonho da maternidade, inicialmente, foi frustrante. Teve dois abortos seguidos. Valeu-se de sua fé e fez uma promessa para Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e aos 35 anos, de uma gravidez que exigiu repouso intenso, nasceu a sua primeira filha, Greice. Aos 36 anos lhe veio outra linda menina, Glaide. Aos 39 anos, veio a terceira filha, Glice, e ela, cheia de amor ainda recebeu mais um filho, este do coração, Bruno, todos companheiros de sua caminhada.

Depois de 27 anos juntos e casados no civil, já com 59 anos de idade, como boa católica, ela mantinha o sonho de casar na Igreja. Nesse tempo, entre 2000 e 2001 viveu uma crise depressiva muito forte pela somatória de várias situações. Não dormia, perdeu 26 quilos e Antonio Fernando, seu amado esposo, ficou ao seu lado, deu força, apoio, amor, carinho e em 2001 ele pediu a mão dela em casamento mais uma vez, porém agora para subir ao altar. Foi uma linda celebração, na Igreja de São Francisco, presentes apenas suas filhas e alguns amigos mais próximos. Todos estavam muito emocionados porque ali ela realizava mais um sonho: o de voltar a comunhão eucarística, relata Greice, uma das suas filhas.

Ao longo da vida, a Professora Sevy precisou mesmo ser muito forte para suportar os desencontros de cada dia. Com muita luta foi vencendo cada batalha da crise conjugal, financeira, familiar e da maternidade. Superou tudo e venceu.

Depois de 28 anos de casada, apenas um ano depois da realização do seu sonho de celebração do seu casamento na Igreja, perdeu o grande amor da sua vida.

A esta perda, que a abalou muito, seguiram-se outros acontecimentos que só conseguiram mostrar o quanto ela era forte.

Quatro anos depois da morte do esposo, em uma viagem de rotina a Recife, onde fazia suas consultas regularmente, foi atropelada. “Ficou entre a vida e a morte. Sem muita esperança de sobreviver. 45 dias de UTI, entubada, em coma... Mas venceu!!! Contra tudo e todos, ela venceu! Deus realizando seus milagres e ela lutando pra viver, pois ainda tinha muita coisa que ela queria participar, testemunhar...  E ela reaprendeu a andar, falar, comer, se relacionar, lembrar das coisas e pessoas... Foi um milagre atrás do outro”, diz uma de suas filhas.

Um ano depois, um acidente de carro parecia ser o fim de tudo para ela e outros familiares quando o carro em que eles estavam capotou, caiu numa ribanceira por uns cinquenta metros, ficou todo destruído e dele saíram todos apenas com pequenas escoriações.

“Vivemos felizes e em linda harmonia durante três anos, sem impactos que pudessem tirar a nossa tranquilidade até que fomos atingidos por uma notícia terrível, um diagnóstico que nos arrasou: Mainha estava com Alzheimer precoce devido ao traumatismo craniano de quando foi atropelada”, afirma outra de suas filhas e acrescenta: “sabíamos que ela iria continuar lutando e vencendo. Com fisioterapia, fono, hidro e muito amor continuou lutando!”

“No ano de 2018, veio outro golpe, dos mais cruéis. Descobrimos, quase por acaso, algo estranho e veio o diagnóstico: Mainha tinha um câncer de mama. Cada segundo contava, tínhamos que tirar... fomos juntando todas as nossas economias, tudo o que tínhamos e conseguimos retirar o tumor.  Veio a radioterapia, as medicações e ela firme e forte.

Ela estava mais uma vez lutando, vencendo, querendo viver e estar presente... e nos amando e deixando seu legado”.

Em 25 de fevereiro ela fez 80 anos de uma vida admirável, que é exemplo, que é inspiração para as 3 filhas (Greice, Glaide e Glice) e um filho do coração (Bruno) e 3 netinhos (2 meninas e 1 menino) e outros muitos familiares, amigos, ex-alunos, colegas professores...

No dia 09 de março, Deus a chamou para a morada celestial e, mesmo aceitando a decisão divina, todos os familiares e os amigos sentem a falta, a companhia, a alegria e a determinação em suas decisões dessa guerreira, pernambucana de nascimento, mas baiana de coração, sempre apaixonada por sua profissão de professora. Sentimos todos a sua falta...

E, no momento em que todos buscamos, na oração, ser agradecidos a Deus por grandioso presente que nos deu e com quem convivemos por 80 anos, queremos também agradecer aos médicos queridos que estiveram com ela em tantos momentos, sempre muito amáveis e confortadores dos nossos espíritos agoniados, Dr. Jander, Dr. Emanuel Barros, Dra. Jussara Botelho, Dra Lucivania Piancó e a todos os outros que a apoiaram em tantos momentos nessa sua caminhada de 80 anos.

A Deus, nossa gratidão maior, pelo muito que nos fez aprender com a Professora Severina Freire, Sevy mas sobretudo com aquela que nos deu a vida e guiou nossos passos em todo o tempo de convivência com ela, a nossa mãe.

Sabemos que agora a senhora descansa ao lado do Nosso Pai, Todo Poderoso e guardaremos, como tesouros preciosos todos os ensinamentos que aprendemos com você, legado importante para nós e nossos filhos.

De teus filhos Greice, Glaide, Glice e Bruno e dos teus netos muito amados.

Nas fotos a seguir alguns momentos marcantes na sua vida e na vida dos todos nós.





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

10 comentários


Jajá

12/07/2021 - 10:45:16

Foi minha educadora.Faz muita falta.Bjs na família.


Luiz Pedreira da Silva Junior

27/03/2021 - 01:34:25

ôôôô meu Deus minhas amigas que Deus proteja todas,dona SEVY foi mais uma mãe que encontrei vivemos momentos mais do que felizes,que Deus nos abençõe, vai com Deus minha querida Sevy, até o momento do reencontro de todos nós.


Rose Mary Machado Dias

25/03/2021 - 11:21:57

Severina foi uma pessoa muito importante pra nossa família. Ela e minha mãe foram vizinhas e muito amigas. O que nos consola é saber que se encontra nos braços do PAI. Um abraço pesaroso na família! Deus é maior!Descanse em paz,Severina!


Francisco (irmão )

25/03/2021 - 09:13:18

Mana, Deus lhe dê o descanso eterno . Sabemos que, pelas sementes plantadas aqui na terra: Amor, Carinho, caridade , e uma demonstração enorme de amor pela família . Deus terá a misericórdia e com certeza bem perto Dele . Sevy, saudades eternas sim , tristeza não.


Humberto César

25/03/2021 - 06:57:02

Que o senhor continue abençoando a todos vocês dessa família maravilhosa,beijos e abraços do seu prédio querido Linda homenagem 🙏🙌🙌🙌🙌


Geyson

25/03/2021 - 05:52:43

Linda trajetória de vida, repleta de muito esforço, dedicação e amor!! Parabéns a família!!!


Glaide Carvalho

25/03/2021 - 05:44:35

Mainha amor da minha vida...simto sua falta todo dia ...quantas vezes me pego procurando por vc em casa...ontem.sonhei c vc tão feliz...isso vai me acalmando ...sua história de vida é de dar muito orgulho p mim e para todos amigos que a conheceram ...te amo para sempre ...


Bruno

25/03/2021 - 04:52:13

Que Linda Homenagem Minha(Mãe,Tia),Que Deus á receba de braços abertos, pq as senhora sempre foi e é Especial, querida por todos . Te Amo Grandemente sempre estará em nossos corações. Que trajetória e superação de Vida. Sempre forte e Guerreira. Te Amarei pra todo sempre.


Robson

25/03/2021 - 00:40:47

Ufa!!! Que belíssima trajetória de sua vida aqui na terra minha tia, muitíssimo obrigado por ter feito parte de nossas vida. Feliz em saber que agora estar com o pai cestial. Saudades eterna!!! Obrigado pela linda homenagem.


AGreice

25/03/2021 - 00:25:12

Muito emocionada e grata. Pois a memória da minha mãe querida foi tão lindamente homenageada. Gratidão eterna ao meu querido Galdino (carinhosamente tio Gal)


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!