noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

LUCIANO JÚNIOR

Geração de Homens Fortes x Geracao de Homens Fracos!

Publicada em 03/06/24 às 01:04h - 122 visualizações

Luciano Júnior


Compartilhe
Compartilhar a noticia Geração de Homens Fortes x Geracao de Homens Fracos!  Compartilhar a noticia Geração de Homens Fortes x Geracao de Homens Fracos!  Compartilhar a noticia Geração de Homens Fortes x Geracao de Homens Fracos!

Link da Notícia:

Geração de Homens Fortes x Geracao de Homens Fracos!
 (Foto: imagem ilustrativa)

Presenciamos a formação de uma geração de meninos que amam profundamente algo que cabe no bolso: uma tela brilhante, cheia de cores e possibilidades infinitas. Esses meninos, de todas as idades, são conhecidos por sua habilidade singular de se conectarem ao mundo virtual com uma destreza que faria inveja a qualquer feiticeiro medieval.

A magia está ali, ao alcance de um toque. Redes sociais, jogos, vídeos, tudo ao mesmo tempo agora. E assim, esses meninos, que mal levantam os olhos do brilho hipnótico de suas telas, esquecem-se de olhar para o céu e ver o pôr do sol, de sentir a brisa fresca no rosto ou de se aventurar pelas ruas em brincadeiras que duram até o anoitecer.

Nós, que viemos de uma geração de homens fortes, olhamos para esses meninos com um misto de espanto e tristeza. Fomos moldados em tempos onde cair de bicicleta era um rito de passagem, onde o joelho ralado era motivo de orgulho e onde um “bom dia” era dito olhando nos olhos, e não digitado rapidamente entre um vídeo e outro.

Mas, a verdade é que nossos antepassados possibilitaram, com muito esforço e dedicação, tempos fáceis, confortáveis, cheios de conveniências. E é bem sabido que tempos fáceis geram homens fracos. Esse é o dilema que enfrentamos. Os esforços e sacrifícios construíram um mundo onde as dificuldades são menos frequentes, mas será que inadvertidamente enfraqueceram as gerações futuras?

Talvez esses meninos de hoje, perdidos em suas telas, não tenham a mesma força física ou a mesma capacidade de sobrevivência que tínham nossos pais, mas não subestimemos suas habilidades. Eles são mestres da informação, desbravadores do conhecimento digital, capazes de encontrar respostas para quase qualquer pergunta em segundos. Eles vivem em um mundo que, embora virtual, exige uma adaptabilidade e uma agilidade mental que também são formas de força.

Mas aqui está o ponto crucial: precisamos deixá-los mais do que apenas facilidades tecnológicas. Precisamos passar adiante a importância de olhar para o céu, de sentir a terra sob os pés, de conversar face a face. Precisamos ensinar-lhes o valor da persistência, do esforço físico, da resiliência. Precisamos mostrar que o equilíbrio entre o virtual e o real é o verdadeiro segredo para uma vida plena.

Talvez, só talvez, se conseguirmos passar essa mensagem, possamos transformar esses meninos que amam suas telas em homens capazes de enfrentar os desafios que poderão vir. E, quem sabe, eles poderão criar uma nova geração de tempos faceis mas preparada para atuar em tempos difíceis, se necessário.

A roda da vida gira, e cada geração tem seu papel. Se hoje são tempos fáceis, amanhã pode ser diferente. E cabe a nós, os homens fortes de hoje, preparar os fracos de surgem para se tornarem os fortes de amanhã. Assim, o ciclo continua, e a humanidade segue em frente, sempre aprendendo, sempre evoluindo.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

2 comentários


Professor Galdino

03/06/2024 - 11:13:00

Excelente análise, esta de Cícero Alves. E participações assim me deixam feliz por que vejo que esse canal permitiu esse "diálogo" virtual entre aqueles que, por conhecerem bem essas novas ferramentas de comunicação e de interação podem sim, como o fazem nesses textos, trazer luzes para o caminhar de muitos... Muito obrigado!


J. Cícero Alves

03/06/2024 - 04:43:17

Excelente artigo. Parabéns.Permita-nos, porém, dissentir de alguns pontos sustentados no texto em comento.Diga-se primeiro que um dos principais fundamentos da nossa existência é a evolução.À medida em que o tempo passa, o mundo evolui, as ciências avançam, as tecnologias se incrementam. E a tendência humana é acompanhar a evolução, adaptando-se às transformações pelas quais o mundo passa. Todas essas transformações pelas quais tem passado a humanidade através dos tempos e que permitiram ao homem evoluir, adquirindo novos conhecimentos e realizando novas descobertas tiveram a mesma importância para a sobrevivência da espécie humana.Assim, por exemplo, o domínio do fogo pelo homem no Paleolítico teve a mesma importância que tem a internet para nós hoje e que terá a IA para as gerações futuras, visto que tais avanços teconológicos e científicos, embora em momentos diversos, surgem como recursos indispensáveis à prossecução da vida humana na Terra.Nesse sentido, entendemos que o fato de os jovens de hoje viverem intensamente ligados no mundo virtual não nos parece que isso os faz mais fracos ou mais fortes do que os de gerações passadas, visto que cada geração – ao seu tempo - , teve que se valer dos meios e mecanismos disponíveis à sua época para enfrentar e vencer os desafios da vida como um todo.Temos hoje no mundo virtual diversas profissões em várias áreas exercidas na modalidade “home office”, como por exemplo, na área de informática, TI, telecomunicações, área comercial, Vendas, administração, marketing, recursos Humanos, área jurídia, telemarketing, contábil, finanças, economia, educação, ensino, engenharia, entre outras. Com o tempo e o advento de novas tecnologias, muitas outras profissões hodiernas, certamente deixarão de existir e outras surgirão , e bilhões de nós, de forma natural e paulatinamente, migrarão para novas ocupações no mundo virtual, empregos, cargos, serviços, que séculos depois também se tornarão obsoletos, surgindo mais uma vez outras novas profissões e tecnologias, e a transição se repete indefinidamente de geração a geração. Cremos, pois, que o mundo virtual não tem o condão de fazer ninguém mais fraco do que os que viveram ou vivem fora dele, ao contrário, a internet deve ser concebida como uma tecnologia benéfica com potencial de gerar benefícios significativos para a sociedade e garantir um mundo mais sustentável e mais inteligente.Na medida em que o tempo passa – repita-se -, o mundo evolui, as ciências avançam, as tecnologias se incremetam. E a tendência humana é acompanhar a evolução, adaptando-se às transformações pelas quais o mundo passa.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!