noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Especiais/Rio São Francisco

5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – mais uma oportunidade de reflexão Homem X Natureza

E, nestas terras sertanejas de Paulo Afonso e região, salvar o rio São Francisco continua sendo o nosso foco. REVITALIZAÇÃO JÁ!

Publicada em 05/06/19 às 13:03h - 1105 visualizações

Antonio Galdino - Fotos: Severino Silva, Antônio Galdino, O Cruzeiro e Arq. Folha Sertaneja


Compartilhe
Compartilhar a noticia 5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – mais uma oportunidade de reflexão Homem X Natureza  Compartilhar a noticia 5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – mais uma oportunidade de reflexão Homem X Natureza  Compartilhar a noticia 5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – mais uma oportunidade de reflexão Homem X Natureza

Link da Notícia:

5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – mais uma oportunidade de reflexão Homem X Natureza
Você acredita? Este é o rio São Francisco entre Pão de Açúcar/AL e Propriá/SE  (Foto: Severino Silva)

Tantos danos o homem tem causado à natureza, movido pela ganância, pela ignorância, pela irresponsabilidade, que se criou um dia dedicado ao Meio Ambiente para que se pudesse pensar melhor sobre o que se pode ainda fazer para melhorar essa relação – homem – natureza e haja paz e prosperidade, sem destruição.

No caso da nossa região de Paulo Afonso, o rio São Francisco é o nosso foco. Caudaloso, com intensa impetuosidade desceu dos chapadões do Zagaia, na Serra da Canastra, em Minas Gerais para levar riqueza e desenvolvimento para uma região de mais de 600 mil quilômetros quadros, que é a área de sua bacia hidrográfica, que se estende pelos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe e ainda chega a Goiás e ao Distrito Federal. Esse caminho do rio São Francisco, até o abraço final com o Oceano Atlântico entre os Estados de Alagoas e Sergipe tem mais de 2.800 quilômetros.

E por onde ele passa, abençoando a todos com suas águas, que já não são tantas, o povo, morador de suas margens e proximidades, ao invés de lhe jogar flores, jogam nas suas águas tudo que é tipo de lixo, até geladeiras velhas, sofás imprestáveis a carcaças de automóveis...

Nunca é demais dizer que Paulo Afonso e as mais de 500 outras localidades ribeirinhas do rio São Francisco só existem por causa da presença desse rio que está morrendo a olhos vistos. A foto abaixo, de Severino Silva, mostra o rio São Francisco na região de Barra/BA.

Em Paulo Afonso, especificamente, foi o rio que trouxe a visão de Delmiro Gouveia que construiu a Usina Angiquinho sem precisar mexer em nada que destruísse a grande Cachoeira de Paulo Afonso que já se chamou Forquilha, Sumidouro e Cachoeira Grande. Depois veio a Chesf e se utilizou da força das muitas águas em escala bem maior que a de Delmiro e construiu grandes barragens e promoveu, com isso, por um lado, o grande desenvolvimento de toda a Região Nordeste com a chegada da “luz de Paulo Afonso”, gerada nas suas usinas hidrelétricas.

Com as barragens, dizem os técnicos, evitou-se que o rio se transformasse em rio temporário porque pode-se controlar a vasão destas águas.

Por outro lado, acabou-se a Cachoeira de Itaparica, acabaram-se as grandes e muitas quedas dágua da Cachoeira de Paulo Afonso e o cânion do rio – 65 quilômetros de Paulo Afonso a Xingó – foi reduzido em sua altura porque também se transformou no reservatório da barragem de Xingó. (Nas fotos abaixo, a Cachoeira de Paulo Afonso quando da visita do presidente Eurico Gaspar Dutra, no início de Julho de 1947 -(foto da revista O Cruzeiro) e a Cachoeira de Paulo Afonso nos dias atuais. 

Nestes anos todos de uso abusivo das águas do grande Opará (rio-mar, para o índios), a retirada das vegetação ciliar, tem provocado o assoreamento como se pode ver nestas fotos de Severino Silva (fotógrafo aposentado da Chesf). Nascem os projetos gigantescos de irrigação. O uso criminoso de agrotóxicos e metais pesados. Os esgotos de mais de 500 localidades ribeirinhas ou próximas das margens do rio São Francisco, jogados in natura no rio. O grande número de tanques-rede dos projetos de piscicultura. Os grandes perímetros irrigados? O projeto de transposição sem serem executados os projetos de revitalização prometidos, politicamente, por tantos governos da República Federativa do Brasil.

Tudo isso agravado pelo longo período de estiagem que reduziu o volume de águas do grande rio são interrogações que precisam ser analisadas com seriedade e comprometimento dos governos dos municípios, dos Estados e do Governo Federal, especialmente este pois tem se dito ao longo das décadas, dos séculos, que o São Francisco é o “rio da unidade nacional”, o único rio totalmente brasileiro e sua bacia banha 6 estados brasileiros e o Distrito Federal. (Foto: Bacia do rio São Francisco - ANA)

É a hora do governo federal fazer a diferença, realizar de forma definitiva e competente toda a revitalização do rio São Francisco, tantas vezes prometida e nunca feita de forma plena por outros governos e salvar da morte este rio tão precioso cujas muitas águas já despencaram da Cachoeira de Paulo Afonso com mais de 18 mil metros cúbicos por segundo e era m suficientes para fazer funcionar todas a usinas da Chesf ao longo do seu leito.

Hoje, a Cachoeira de Paulo Afonso é apenas um retrato na parede e as 8 grandes usinas hidrelétricas da Chesf no rio São Francisco estão quase paradas...

No Dia Mundial do Meio Ambiente, precisamos sim olhar para o passado para evitar fazer os mesmos erros porque, se o rio São Francisco morrer, milhões de pessoas e projetos gigantescos morrerão com ele.

 Antônio Galdino da Silva – Professor e escritor

Pós-graduado em Turismo

Mestre em Ciências da Educação – Turismo

Diretor do jornal Folha Sertaneja

Presidente da Academia de Letras de Paulo Afonso

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentário


Ana Creusa

05/06/2019 - 17:11:48

Belíssima a reportagem mas, dá uma tristeza danada vê a degradação do Rio S. Francisco.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!