Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Jornal Folha Sertaneja Online
Professor Nery

Flertando com o desastre - Covid, CPI e Pazuello

Publicada em 25/05/21 às 12:38h - 366 visualizações

por Francisco Nery Júnior


Compartilhe
Compartilhar a notícia Flertando com o desastre - Covid, CPI e Pazuello   Compartilhar a notícia Flertando com o desastre - Covid, CPI e Pazuello   Compartilhar a notícia Flertando com o desastre - Covid, CPI e Pazuello

Link da Notícia:

Flertando com o desastre - Covid, CPI e Pazuello
 (Foto: Da net)

Flertando com o desastre - no Brasil, epidemia galopante, CPI da Covid-19 e um general “gordinho” da ativa do Exército Brasileiro  

O Brasil todo sabe que enfrentamos uma epidemia cruel do Covid-19 e que uma Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado Federal apura possíveis irresponsabilidades e omissões no gerenciamento da pandemia. 

Da mesma forma, tomamos conhecimento que o presidente Jair Bolsonaro discursou em palanque e liderou um desfile de motocicletas no Rio de Janeiro, o ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello ao seu lado, o seu “gordinho” de estimação, ambos sem máscara de proteção. 

As reações não se permitiram esperar. O Estadão de São Paulo publicou que “Pazuello sabe que cometeu erro ao participar de ato com Bolsonaro”. O vice-presidente Hamilton Mourão, questionado por um jornalista, afirmou que “Pazuello já entrou em contato com o comandante... entendendo que ele cometeu um erro”. A comentarista Natusa Neri consultou o Regulamento do Exército e verificou que “militar da ativa não pode participar de manifestações”. 

No exterior, o The Guardian de Londres publicou: “Jair Bolsonaro lidera aglomeração de motociclistas no Rio em meio ao aumento de casos do Coronavírus”. E o relator da CPI, senador Renan Calheiros, fulminou: “Pazuello faz tudo abiiiiisolutamente (sic) ao contrário do que disse na CPI”. 

 Notícias nos dão conta que o Exército, preocupado com o efeito do “mau exemplo” na tropa, estaria avaliando se aplicará alguma punição ao ex-ministro. Ordem, disciplina e hierarquia são conceitos prezadas no meio militar. 

A título de citação, o golpe de misericórdia para o esgotamento da paciência dos líderes militares em 1964 foi a quebra da disciplina e da hierarquia que culminou com o nivelamento do almirante Aragão com os marinheiros amotinados. 

Vale a pena considerar que o nosso relato se desenvolve em meio a uma pandemia que nos cobra cerca de 2.000 pessoas por dia. São duas mil mortes por Covid diariamente no Brasil. A situação beira o caos. Na Bahia, 150 pacientes estão à espera de um leito de UTI e outros 150 de um leito clínico. O estoque de kits de intubação para leitos de UTI está no limite segundo o secretário de saúde Fábio Villas-Boas. “Chegará o dia [em] que teremos que fechar fábricas de cerveja na Bahia [para prevenir aglomerações]”, disparou o secretário. 

E o nosso site estampa, com todas as letras, que “Paulo Afonso atinge o maior número de hospitalizados com Covid-19 desde o início da pandemia”. 

Não nos atribuímos a capacidade de imaginar o que vai na cabeça do presidente Jair Bolsonaro e do ex-ministro Eduardo Pazuello. Para a sua audiência na CPI da Covid-19, Pazuello teria planejado comparecer com a sua farda de general de divisão, mas teria sido dissuadido pelo Estado-Maior do Exército. 


Francisco Nery Júnior



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

3 comentários


Francisco Nery Júnior

25/05/2021 - 13:51:12

A propósito do comentário do nobre leitor Pedro Santos, citamos a avaliação/confissão de um grandão em uma determinada prefeitura de uma cidade do Brasil, preso quando foi pegado com a boca na botija: "Desviar verbas [roubar] é a coisa mais fácil no Brasil". Segundo ele, as normas, procedimentos e leis são elaborados com a preocupaçao básica de deixar brechas para a corrupção. Resta a nós outros, cidadãos e eleitores, votarmos com responsabilidade e pressionarmos os nossos representantes da hora. A menos que queiramos admitir que os verdadeiros corruptos somos nós.


João Bernardo

25/05/2021 - 13:46:36

Primeiro, essa CPI, é totalmente falsa,composta por 6 indiciados,isso já a torna parcial.Segundo, o ex Ministro da Saúde,pode ter cometido erro disciplinar, se a liberação dele para ser Ministro, tenha acabado,caso contrário, ele não cometeu erro, pois estava no cargo de ex Ministro.Terceiro, aglomeração, causou esses irresponsáveis, Governardores e Prefeitos, que na política fizeram carreatas e festas,para se elegerem.Resumindo, o Presidente Bolsonaro, está no caminho certo, até agora nada de roubo,por isso que o povo quer novamente ele, diferentemente do Lula,que onde chego o povo o recebe como ladrão,quando recebe,pois no RS,ele está proíbido de entrar.


Pedro Santos

25/05/2021 - 12:58:36

Entre tantas informações procurando culpados; Gostaria de vê estampado em letras garrafais o que o prefeito de Paulo Afonso e o Governador do Estado da Bahia fizeram com as verbas federais (bilhões) destinados ao combate de enfrentamento ao Corona Vírus!!


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12