Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Jornal Folha Sertaneja Online
Professor Nery

“E o que não é?” – dos vivaldinos e do poder econômico, no futebol e na política

Publicada em 21/11/20 às 15:33h - 381 visualizações

por Francisco Nery Júnior


Compartilhe
Compartilhar a notícia “E o que não é?” – dos vivaldinos e do poder econômico, no futebol e na política   Compartilhar a notícia “E o que não é?” – dos vivaldinos e do poder econômico, no futebol e na política   Compartilhar a notícia “E o que não é?” – dos vivaldinos e do poder econômico, no futebol e na política

Link da Notícia:

“E o que não é?” – dos vivaldinos e do poder econômico, no futebol e na política
 (Foto: Imagem ilustrativa)


Estamos em conversa de sábado de manhã. Acho que vou enviar a matéria para o editor sem reler. A releitura, às vezes, reduz a espontaneidade. O título também não é chamativo. 


Lembro um texto, em uma das nossas aulas de literatura, que afirmava que o título pode ser “aleatório”. Pode [não] ter “nada a ver com o texto, o conteúdo ou o teor”. O leitor escolhe; 

se o editor optar pela sua publicação, evidentemente. 


O ambiente era uma comemoração familiar, na vizinhança. Convite, descontração, gente nova à frente, papo de novo viés, a conversaria se desenrolava. A certa altura, procurei justificar o meu desinteresse por futebol. “Eu deixei de me interessar por futebol quando verifiquei que o ‘jogo’ não passa de interesse econômico. O campeonato é recolhido pelo time mais rico, que pode contratar os melhores jogadores”. É sempre o caso do poder do dinheiro; da empáfia e do mando dos ricos. 


Menino, eu torcia pelo Bahia. Era o clube de Osório Villas Boas, o Vicente Mateus do Bahia, aquele que fez o clube duas vezes campeão nacional, o Osório que, chamado de inteligente, redarguiu que não era inteligente coisa nenhuma. “Eu apenas vivo da burrice dos outros”. 


E eu torcia pelo time de Biriba, de Marito e de Nadinho; que devem ter morrido pobres. Fui algumas vezes à Fonte Nova. Até estava lá quando um falso alarme desencadeou um estouro de boiada e alguns morreram. No jogo de botões, as minhas peças tinham os nomes dos jogadores do “Esquadrão de Aço”. E tudo isso encantou a minha adolescência. 


Cresci mais um pouco, provavelmente me desenvolvi também mais um pouco, e veio o que disse para o leitor no segundo parágrafo. O tiro de misericórdia – na hora certa, Deus providencia um atirador de elite dos melhores – foi disparado por um dos convidados da casa do meu vizinho, um médico aposentado dos bons: “E o que não é?” 


Em época de pós-eleição, podemos transferir o foco do futebol para a política. E o que não é, leitor? Onde não entra o poder econômico? Os vivaldinos estão em todas, todas e todas as partes. 


Francisco Nery Júnior 


P.S. Se o leitor identificar alguma falta de lógica no primeiro parágrafo, a sequência do título foi escrita após a conclusão da matéria.  

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12