Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Opinião/Reflexão/Crônica

A DECADÊNCIA DA CASA DE MÃE JOANA

Publicada em 17/11/21 às 22:22h - 134visualizações

por Edson Mendes - ALPA (Cad. 26)


Compartilhe
   

Link da Notícia:

A discussão de hoje, que muitos pensam ser emergente, remonta aos primórdios. Machado de Assis e Joaquim Nabuco defendiam pontos de vista diferentes: o presidente negro desejava a Academia para os escritores, enquanto o abolicionista pugnava pelo exemplo francês, aberto também aos notáveis das artes e da ciência. Prevaleceram ambos - desde que tenha publicado um livro, qualquer um pode ser eleito. O apodo "Casa de Mãe Joana", não sendo um argumento, é uma grosseria. O argumento da decadência, não sendo uma grosseria, é uma impertinência, vistos os fatos: em 1913 elegeu o cientista Oswaldo Cruz, em 1931 o inventor Santos Dumont, em 1970 o general Aurélio de Lyra Tavares, em 1990 o cirurgião Ivo Pitanguy, em 2003 o político Marco Maciel e em 2018 o cineasta Cacá Diegues. A atriz Fernanda Montenegro é apenas a 9a. mulher na ABL, desde Rachel de Queiroz em 1977. O músico Gilberto Gil (21 votos), que vence hoje o escritor Ricardo Daunt (0 votos) e o poeta Salgado Maranhão (7 votos), e que tem quatro livros publicados, ocupará a cadeira que já pertenceu, 51 anos atrás, ao general Adelita... E não é demais lembrar que o fundador Graça Aranha, contrariando o próprio estatuto, só veio a publicar seu primeiro livro, Canaã, em 1902! O mesmo Graça que, acusando-a de "passadista e dotada de total imobilismo literário", dela se afasta em 1924! Vê-se, assim, talvez, que nada há de novo no front acidental... Tudo isso é significativo? É. Por quê? Ora, penso que antes do combate deve haver o debate. “Ne sutor ultra crepidam”, o limite será sempre o que se sabe: antes da clava e do punhal, fatos e argumentos. São as ideias, e não as pessoas, que devem ocupar as arenas. E fico por aqui, na companhia de Apeles, observando a paisagem - é mais prudente ouvir primeiro os contendores, antes de empunhar as armas...

Edson Mendes

ALPA – Cadeira 26

17/11/2021




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

4 comentários


Leitor

19/11/2021 - 07:05:59

Não entenderam a mensagem...


Jaime Jackson Freire

18/11/2021 - 13:42:42

Quando cheguei a Santos conheci um centro espírita "Casa da mãe Joana".Fiquei algum tempo frequentando lá depois percebi que era tudo mentira. Ninguém recebia nada espírito.Quanto ao escrito por meu amigo e irmão Edson Mendes, ele escreve com muita arte pois as palavras já existe e ele transporta Pará o papel como num passe de mágicas.Foi ao passado buscou vários escritores que realmente mereceram seus destaques.Hoje recebem prêmios na academia de letras músicos artistas pois na minha opinião o lugar Pará eles receberem prêmios é no palco. E tenho ditoJaime jackson


Professor Galdino

18/11/2021 - 10:22:39

Muito boa essa intervenção, acadêmico Isac Oliveira, da ALPA. A preservação da pureza da última flor do Lácio é muito importante, sobretudo por acadêmicos que se utilizam da palavra como instrumento de comunicação, em nível elevado. Claro que a língua é dinâmica e viva o que permite, na linguagem coloquial, na conversa descontraída, o uso de expressões menos buriladas. Mas, quando nos expressamos, na linguagem escrita é muito importante preservar esses padrões mais elevados da língua, mormente quando produzimos textos mais cuidadosos até porque esses nossos escritos são o documento escrito do que somos e do que fazemos com nossa Língua Portuguesa.


ISAC DE OLIVEIRA

18/11/2021 - 09:39:12

Meu querido Edson Mendes, lendo o seu texto, confesso que é impossível não sentir grande prazer, não só pelo conteúdo informativo, mas, pela escorreita forma de escrever, aliás, um texto escrito com o devido apreço a língua é o que se espera de um acadêmico, afinal, somos formadores de opinião, somos os guardiões das letras, não sendo assim, de fato, dar-se-á  "A decadência da casa de mãe Joana". 


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2021 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12