Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Opinião/Reflexão/Crônica

PAULO AFONSO: 63 ANOS - Por Belmiro Deusdete

Publicada em 28/07/21 às 12:42h - 340visualizações

por Por Belmiro Deusdete


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Acervo Antônio Galdino)

Paulo Afonso, cidade da famosa cachoeira do mesmo nome, está completando 63 anos de emancipação política neste 28 de julho.

Lá cheguei em 1969, para trabalhar no Banco do Brasil e na Rádio Poty, e me afastei em 1976.

No banco, encontrei uma equipe composta de João Paulo (gerente), Mafra (subgerente), Élio Brito, Joselito Flores, Eliezer, Marão, Benício, Zé Pedro, Pacheco, Jefferson, Vago, Demóstenes Bahia, Roberto Aécio, Erivaldo e Malaquias, além de Evandro e João Abílio que continuam residindo no município.

Na rádio, atuei na equipe formada por Roque Leonardo (o proprietário), Silvio Menezes, Edvaldo Santos, Elias Lourenço, Djalma Nobre, Manoel Pachêco, Mauro Luiz, Fernando Pereira, Antônio José Diniz, Antônio Galdino e Nilson Brandão (apresentadores do programa de auditório Coliseu de Atrações), os repentistas Jó Patriota e João Piancó (do programa Violas do Pajeú) e Rosalvo Soares, meu fiel parceiro no programa Show da Cidade.

Tive o privilégio de estudar no IMEAPS - Instituto Municipal de Educação Adauto Pereira de Souza, sob a direção de Roque Manoel de Oliveira que mais tarde viria a ser o pediatra de dois dos meus filhos.

No IMEAPS, fui presidente do GELIC - Grêmio Estudantil Lítero Cultural.

Da política, lembro do prefeito Edison Teixeira Barbosa, cujo mandato, iniciado em 01 de fevereiro de 1967 foi até 14 de maio de 1974, e os vereadores José Moreira e José Alcântara de Souza, que presidiram a Câmara, além de João Bosco Ribeiro.

Da educação, recordo os nomes de Darcy Pereira de Souza e Hilda Gomes.

Da música, Risomar Almeida.

Da medicina, Luiz Barbosa de Deus, atual prefeito, em terceiro mandato, e Petrôneo Barbosa.

Da igreja católica, os padres italianos Lorenzo Tori e Mário Zanetta (que chegou a bispo), Alcides Modesto (que virou político) e do primeiro bispo, Dom Jackson Berenguer do Prado.

Do comércio, Alonso Maciel, Dernival Oliveira, José Rudival, Antônio Wanderley, Nicholson Chaves (pai e filho).

Do exército, os majores Renir Reis Damasceno e Paulo Kepler Duarte Sampaio que comandaram a 1a. Companhia de Infantaria.

Da PM, o coronel Gonçalo e o lendário tenente Cariri, este marcando época no desarmamento da cidade.

Da Chesf, o administrador Haroldo Mattoso Maia, general que recebeu o título de Cidadão Paulafonsino em 12 de outubro de 1968.

Figuras marcantes como Dionízio Pereira de Souza, Antonio Justiniano da Fonsêca, Cláudio Xavier, Lindinalva Cabral, Lisete Cabral, Edson Mendes (que chegou a ser Superintendente do Banco do Brasil, na Bahia),  Vasconel Henrique de Santana, Lucineide Lima,  Djalma Aragão, Neide Feitosa e outros.

Relembro o casal Madalena Rocha, professora do Colepa, e Francisco Carvalho, servidor da Chesf, pais de Chelsea Dhialla que teve a felicidade de nascer no dia 28 de julho.

Registro as pessoas que o espaço comporta, certo de que figuras importantes aqui não citadas estão perpetuadas na história belissima que vem sendo preservada pela ALPA - Academia de Letras de Paulo Afonso, entidade que saúdo através do escritor João de Sousa Lima, ontem homenageado pela Câmara Municipal de Piranhas, Alagoas, com o título de Cidadão Honorário.

“Paulo Afonso, se ligarem mais um fio, você ilumina o Rio, São Paulo e toda nação”.

Salve o 28 de Julho!

Belmiro Deusdete




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

3 comentários


Vasconel Henrique de Santana

02/08/2021 - 11:56:26

Grande Belmiro, meu amigo Oriundo, termo pelo qual nos tratamos. Sua memória é invejável, mesmo que, caso tenha recorrido a algum arquivo convencional. A vida vence-nos fisicamente, mas as boas lembranças são eternas, nos retroage e nos fazrevive-las mentalmente. Acredito, que por isso as pessoas do bem, como você, estão sempre de bem com a vida. Morrer é inexorável para todos nós, saber desfrutar da vida é uma arte e você nessa matéria é um artista. Abração.


Anibal Alves Nunes

29/07/2021 - 00:44:11

Parabéns, Belmiro!Resgate interessante de muitos personagens importantes da história do nosso município.9zh4p7


Socorro Mendonça

28/07/2021 - 18:23:05

Parabéns Belmiro! Com certeza você levou muitos amigos ao passado, citando nomes que fizeram parte da história da nossa PAULO AFONSO. Tive a felicidade de conhecer todos.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2021 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12