Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Opinião/Reflexão/Crônica

Homenagem a professora Joselma Farias

Publicada em 07/06/21 às 21:14h - 464visualizações

por Texto do Professor Hilário Souza - www.tribunamulungu.com.br


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: www.tribunamulungu.com.br)

Homenagem a professora Joselma Farias

Texto do Professor Hilário Souza

Hoje, 06 de junho, esse domingo de outono termina ainda mais cinzento, nebuloso, com a triste notícia do falecimento de minha colega Joselma, professora por quem sempre nutri grande carinho, respeito e admiração.

E que sempre fiz questão de dizer isso a ela. Sentir tudo isso por Joselma não era uma particularidade minha ou de poucas pessoas, mas de centenas de pessoas que tiveram a oportunidade de cruzar os caminhos com os dela.

Faltam-me palavras para descrever tudo o que estou sentindo, e o misto de todo o filme que passa em minha cabeça provoca em mim reflexões (reflexões estas que não vou exteriorizar aqui, a fim de não enveredar por uma discussão política e que pode soar oportunista ao momento).

No entanto, sobram-me palavras para falar de ti, querida Jó. Mas, confesso, do mais íntimo da minha alma, que não gostaria nem jamais pensei estar escrevendo isso para você, numa circunstância dessa. Parece um pesadelo!

Quando soube da notícia, fiquei impactado, em choque mesmo! Não era verdade, deveria estar havendo algum engano! Nenhuma professora do Montessori havia morrido, e muito menos você, apesar de eu saber que havia sido infectada pelo novo coronavírus e que estava internada. Com minhas mãos trêmulas, corri para o celular em busca de acessar o grupo de WhatsApp da escola e ler que era mentira, que você estava bem. Mas, infelizmente, lá estava a confirmação do que não queria ler e, com isso, se esvaiu minha última esperança de tudo ser um mal-entendido. Não foi, infelizmente!

Agora, passadas algumas horas do choque dessa tão triste notícia, tento compreender o que aconteceu e… há compreensão. Infeliz e lamentavelmente, você foi vítima da covid-19. Somou-se a outras 473 mil pessoas. E, sequer, teve tempo de receber a 1ª dose da vacina. Esta não chegou até você. Logo a você, que tanto falou sobre imunologia, vacina, vírus, em suas aulas de Biologia. E, segundo todos os seus alunos, QUE AULAS!!! Você era diferenciada! E eu, enquanto seu colega, já tive a oportunidade de presenciar algumas e também de tirar dúvidas contigo. Portanto, os alunos não estão exagerando!!!

Em todos os momentos na escola (seja nas falas nas reuniões, nos momentos de intervalo, nos corredores), como era bom e gratificante parar para escutá-la! Aquela voz doce, sorriso encantador e frases tão cheias de sabedoria, de responsabilidade e de assertividade! Por tudo isso, Joselma era aquela colega de trabalho contra a qual ninguém poderia ter qualquer indiferença ou “mal-estar”, porque Jó era muito equilibrada, sensata, atenciosa e educada. No Montessori, ela era minha referência de profissional. E eu tive a satisfação de dizer isso a ela por duas ou três vezes, nestes nossos 7 anos de convivência no trabalho.

Joselma, você se foi dessa vida terrena, mas muito de você ficou e se estenderá em outras pessoas, como o seu filho Lucas, aquele que detém o seu DNA, seus demais familiares e, também, em todas as centenas de estudantes que tiveram a honra e a oportunidade de estudar contigo. Você já está presente em muitos profissionais que se encontram aí na sociedade e noutros que ainda virão. Portanto, suas sementes ainda germinarão por algumas décadas.

O Colégio Montessori perde uma professora de excelência. A família perde um ser iluminado e dona de um coração bondoso. Nós, os amigos, perdemos uma companheira excepcional.

Que você esteja em paz, minha amiga! Que Deus, Pai Todo-Poderoso, te acolha no Reino da Glória! E que esse mesmo Deus possa confortar os corações dos familiares, principalmente de Lucas, que ainda é uma criança de 11 anos, e possa dar sabedoria a todos para que aprendamos a conviver sem a sua presença física!

A você, Joselma, meus parabéns pelo ser humano que foi, pela mãe guerreira, pela esposa dedicada, pela profissional exemplar e por toda sua contribuição, em vida, para uma sociedade mais justa e fraterna, por meio dos seus ensinamentos docentes e dos seus atos enquanto cidadã!

Com saudade, seu colega Prof. Hilário Souza




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2021 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12