Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Opinião/Reflexão/Crônica

Falando de corrupção

Corrupção, vemos em todo o mundo. Mas convenhamos que no Brasil ela é endêmica

Publicada em 23/06/19 às 13:14h - 777 visualizações

por Francisco Nery Júnior


Compartilhe
Compartilhar a notícia Falando de corrupção  Compartilhar a notícia Falando de corrupção  Compartilhar a notícia Falando de corrupção

Link da Notícia:

Falando de corrupção
 (Foto: brasilescola.uol.com.br)

Falamos de Sérgio Moro no Senado na conversa anterior. A reação chegou. O tema apaixona. Ninguém gosta de ser enganado. No cancioneiro, todo mal do sabido é pensar que não é enganado. Talvez por isso engane. Corrupção, vemos em todo o mundo. Mas convenhamos que no Brasil ela é endêmica.


O ser humano é corrupto desde Adão que se deixou levar por Eva. Caim matou Abel e Esaú perdeu a primogenitura por um pedaço de uma gororoba qualquer. E na história mundial, impérios caíram e reinos desabaram por causa de pequenos pedaços de corrupção.


Por que somos corruptos? (Quem escreve não está no pedestal da imunidade.) Mas por que somos corruptos, então? Se abominamos, quase todos, a corrupção, porque, então, a corrupção dentro de nós? Talvez a explicação esteja na construção anterior. Ela está dentro de nós.


Se dentro de nós, e não pretendemos citar o pecado original que temos de DNA passado, a solução tem que vir, necessariamente de nós. De dentro para fora, que pode construir ou contaminar. Se ingerimos, com a nossa vontade, os antídotos necessários, antídotos que não contaminam, estamos, então, combatendo a corrupção. A nossa, e não a dos outros. Em cada um assim fazendo, acabada a corrupção.


Por que vemos, insistimos, filhos enganando velhas mães viúvas, colegas de diretoria solapando a instituição dos operários, parceiros minando os recursos públicos das mais variadas maneiras – e nisso são doutores – por quê?


Além do que já foi dito, poderia, a causa, ser a impunidade, a falta de fé, ausência de cultura no sentido primário do termo, desleixo ético. A tradição de impunidade dos privilegiados no Brasil fez o Sérgio Mouro. Fê-lo herói. Sociedade que despreza os seus anciãos, abandona a igreja, descaracteriza a família e destroça a escola (na cabeça do leitor pode estar o termo esculhambação), só pode evoluir para a corrupção.


A vida é combate, disse o poeta. E disse bem. Disse o que nos difere dos animais. Deus assim nos fez. Foi um dom concedido. Não foi um peso, um castigo, uma maldição. Ele não desejou criar robôs. Carece, assim sendo, lutar o bom combate. Nada melhor que a vitória suada. Nada melhor que a vitória vista pelo adversário, senão pelo inimigo. Naquilo que falam mal de vós, diz o sábio Paulo de Tarso, atestam a [vossa] vitória.


A vitória é sua, digno leitor. Está nas suas mãos fazer-se um vencedor. Os maus, os maus fatalmente se destruirão por si mesmos.

Francisco Nery Júnior


P.S. Que o leitor desconsidere o tom sermonesco do final.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentário


Francisco Nery Júnior

23/06/2019 - 15:57:24

Caro leitor, queira substituir, no segundo parágrafo, Eliseu por Esaú. Desculpe-me a falha.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!