noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Especiais/Rio São Francisco

Fazenda Boa Vista, Ipu/CE, 5 de Junho de 1863, nasceu Delmiro Gouveia. Há 156 anos. Viva Delmiro Gouveia!!!

É preciso preservar a história e a memória de pessoas e instituições que contribuíram para o desenvolvimento desta região sertaneja.

Publicada em 05/06/19 às 22:44h - 2121 visualizações

Antônio Galdino -Atualizada em 06/06/2019 - às 14:00 horas


Compartilhe
Compartilhar a noticia Fazenda Boa Vista, Ipu/CE, 5 de Junho de 1863, nasceu Delmiro Gouveia. Há 156 anos. Viva Delmiro Gouveia!!!   Compartilhar a noticia Fazenda Boa Vista, Ipu/CE, 5 de Junho de 1863, nasceu Delmiro Gouveia. Há 156 anos. Viva Delmiro Gouveia!!!   Compartilhar a noticia Fazenda Boa Vista, Ipu/CE, 5 de Junho de 1863, nasceu Delmiro Gouveia. Há 156 anos. Viva Delmiro Gouveia!!!

Link da Notícia:

Fazenda Boa Vista, Ipu/CE, 5 de Junho de 1863, nasceu Delmiro Gouveia. Há 156 anos. Viva Delmiro Gouveia!!!
 (Foto: Arq. Jornal Folha Sertaneja)

Dia 5 de Junho as escolas, algumas prefeituras fazem intensa programação para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, inclusive nas terras da caatinga sertaneja.

Mas, na cidade, no município de Delmiro Gouveia, no Estado de Alagoas, deveria ser feriado municipal com direito a pompas e circunstâncias, com desfile das escolas pelas ruas da cidade, discursos na Câmara, outdoors espalhados pelas avenidas porque nesse dia, há 156 anos, nascia na Fazenda Boa Vista em Ipu no Ceará um menino que, 50 anos depois iria começar uma revolução na história da economia da pequenina Vila da Pedra, hoje Delmiro Gouveia.

Nas redes sociais apareceram as insatisfações de muitos, como os radialistas Adriano Pereira e Giuliano Ribeiro porque esta data tão importante nem foi lembrada...

Lembraram os radialistas que o personagem Delmiro Augusto da Cruz Gouveia, embora cearense de nascimento, foi nesse pedacinho de Nordeste, em terras alagoanas, que ele investiu e se tornou pioneiro em muitos desses investimentos e mais, foi nestas terras que lhe ceifaram a vida, segundo muitos dos seus biógrafos, talvez porque a sua ação empresarial estava incomodando muita gente.

“Um dos pioneiros da industrialização do Brasil e do aproveitamento de seu potencial hidroelétrico, construiu a primeira usina hidrelétrica do Nordeste e a segunda do país, a Usina de Angiquinho, antecedida somente pela Usina de Marmelos. Foi também o criador do que é tido como o primeiro "shopping center" brasileiro: o Mercado Modelo Coelho Cintra, inaugurado em 7 de setembro de 1899 no Recife”, lembra Almeida Jr.

Ainda sobre Delmiro Gouveia, vimos como oportuno atualizar essa matéria com duas informações importantes. Uma, é o que diz Carlos Benigno Lyra Neto, então presidente do Grupo Carlos Lyra, na apresentação da revista 80 Anos. A Idade da Pedra, na comemoração dos 80 anos da Fábrica da Pedra, em 1994.

"A trajetória percorrida por Delmiro Gouveia é primorosa lição de vida. Herói do seu tempo, Delmiro  Gouveia deixou um legado que não apagará da memória do povo nordestino, tal o exemplo de coragem e determinação poucas vezes registrado na história do Brasil."

Outro depoimento, feito na abertura de uma edição da revista Continente - Documentário, sobre Delmiro Gouveia, edição Nº 11, de Julho de 2003, onde se lê:

"O cearense Delmiro Augusto da Cruz Gouveia foi um homem adiante do seu tempo e do lugar onde nasceu e se criou. Espírito eminentemente empreendedor, conseguiu escalar da infância pobre até a postura de empresário, graças a um gênio raro para os negócios.

Além de se tornar o pioneiro na produção de energia elétrica no Nordeste, oi exportador, fazendeiro e industrial. Sua ânsia de modernização se dava ao extremo de procurar educar seus empregados, chegando a punir quem cuspisse no chão, e a lhes proporcionar lazeres até então inusitados na região, como o cinema.

Porém, como todo empresário de sucesso, fez muitos inimigos, sendo assassinado a tiros, com apenas 54 anos de idade. Entretanto, deixou todo um legado de ousadias e um exemplo a ser seguido".

No início do século XX, Delmiro Gouveia fixou residência no povoado Vila da Pedra, então pertencente ao município de Água Branca e no dia em que completou 50 anos, em 5 de Junho de 1913, foi criada a Fábrica da Pedra, que se chamava então Cia. Agro Fabril Mercantil e hoje está fechada.

Delmiro Gouveia, visionário, chamado de industrializador do Sertão, abriu estradas, trouxe os primeiros automóveis para a região, criou, na Vila da Pedra, o sistema de moradias conhecidas como Vilas Operárias, implantou o cinema neste povoado e foi um sempre muito interessado no crescimento das pessoas através da educação, oferecida às crianças da Vila, como destaca o escritor Edvaldo Nascimento, um dos seus biógrafos.

Todos os seus feitos foram marcantes mas o maior deles foi construir a Usina Angiquinho, para aproveitar a força das águas da Cachoeira de Paulo Afonso, no rio São Francisco, na divisa dos Estados da Bahia e Alagoas.

Dali, levou a energia elétrica para sua fábrica de linhas de cozer, tão bem conceituada que era também exportada e concorria com marcas poderosas da Inglaterra.

Da Cachoeira de Paulo Afonso também saía a água encanada para as torneiras das casas da Vila Operária, na Vila da Pedra.

Muitos grandes pesquisadores e escritores renomados, cineastas, até de outros países, produziram livros, filmes, documentários, teses de doutorado e muitas publicações falando da importância de Delmiro Gouveia para o desenvolvimento do Nordeste.

Como afirmou um dos seus biógrafos, Tadeu Rocha, ainda no ano de 1970, Delmiro Gouveia foi o pioneiro de Paulo Afonso.

Outros escritores levantaram questionamentos sobre a morte de Delmiro Gouveia, como Gilmar Teixeira, que também aniversaria no dia 5 de Junho. Modestamente, em parceria com o historiador e escritor João de Sousa Lima, também ousamos contar um pouco da grande importância de Delmiro Gouveia para esta região no livro 100 anos de Angiquinho.

O artista plástico Hilson Costa, hoje arquiteto, reuniu o autor, Delmiro e sua obra, Angiquinho em quadro exposto na entrada do Memorial Chesf e fez aquarelas sobre este personagem e sua obra grandiosa.

Hoje, também Dia Mundial do Meio Ambiente é importante conhecer, como revelou Frederico Pernambucano de Mello a preocupação de Delmiro Gouveia com a preservação ambiental, há mais de cem anos quando esse tema não merecia nenhum destaque no Brasil.

A sua pioneira Usina Angiquinho funcionou regularmente até o ano de 1960, mesmo tendo a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco construído muitas e grandes usinas hidrelétricas – a primeira delas, a Usina Paulo Afonso, inaugurada em 15 de Janeiro de 1955 - aproveitando a ideia de Delmiro Gouveia, como canta Luiz Gonzaga:

“Delmiro deu a ideia / Apolônio aproveitou / Getúlio fez o Decreto / e Dutra realizou”.

É preciso ter sempre em mente que a história do passado precisa ser conhecida, pela população das ruas, pelos estudantes nas escolas, pelos universitários, por todos porque é conhecendo-se o passado que se pode planejar bem o futuro.

A vida e os feitos de Delmiro Gouveia não morreram com os tiros que lhe deram. Sua história, sua memória precisa ser preservada em todo o Brasil, muito especialmente no Nordeste e de forma imperiosa, essencial e indispensável na cidade que lhe homenageia com o seu nome. Delmiro Gouveia precisa ser matéria do planejamento escolar e farta literatura sobre ele precisa ser produzida pelos governos do Estado e governo municipal para ser distribuída com os estudantes e pesquisadores.

A história e a importância de Delmiro Augusto da Cruz Gouveia não cabe apenas em uma matéria de um site ou jornal, mas merece ser lembrada, hoje dia do seu aniversário e todos os dias, em todos os lugares...

E Viva Delmiro Gouveia!!!




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

9 comentários


Aristides de souza Neto

06/05/2020 - 11:12:35

Gostaria de saber em qual cartório Delmiro foi registrado e qual igreja ele foi batizado. Você tem esse dados?Obrigado!


Luiz Fernando Motta Nascimento

07/06/2019 - 08:45:24

Professor e Historiador Antônio GaldinoParabéns pelo belo e importante artigo sobre Delmiro Augusto da Cruz Gouveia. O grande médico chesfiano Lourival Burgo Muccini disse certa vez que Antônio José Alves de Souza (Presidente da Chesf) foi uma pessoa que só surge de 200 em 200 anos. Plagiando Muccini eu digo o mesmo sobre o extraordinário Homem de visão empresarial e humana Delmiro Gouveia.


Joabson Pires de Oliveira

06/06/2019 - 16:37:20

Parabéns Galdino. Devemos e muito a este gênio cearense. Lembrar é pouco. Como precisamos valorizar aqueles que fizeram e fazem pelo nordeste, especialmente por esse cantinho muitas vezes esquecido do nosso Brasil.


Professor Galdino

06/06/2019 - 14:57:56

Na verdade, Giuliano, devemos mesmo muito a Delmiro Gouveia. Até a ideia de energização do Nordeste que fez nascer a Chesf e "a luz de Paulo Afonso" mudou toda a história do próprio Nordeste.


Giuliano Ribeiro

06/06/2019 - 14:31:39

Galdino, parabéns pela matéria do Folha Sertaneja. Realmente precisamos valorizar a nossa história. Delmiro Gouveia foi um gênio e devemos muito a ele.


Geraldo von Sohsten

06/06/2019 - 14:21:38

Parabéns Galdino é pelo lembrança de um informação dessa você faz a diferença meus parabéns Abraço Geraldo von Sohsten


Angelo Girão

06/06/2019 - 09:07:02

Excelente matéria.


Júlio De Brito Cavalcaanti

06/06/2019 - 05:43:50

Uma biografia majestosa que a juventude de hoje não sabe mesmo os Delmirense, lamentável.


Angelo Girão

05/06/2019 - 23:14:02

Excelente matéria. Parabéns Galdino.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!