noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Destaque do Jornal Folha Sertaneja

“Na Mala do Poeta”, 17 anos, 31 apresentações – uma retrospectiva

Publicada em 10/06/24 às 12:45h - 211 visualizações

Antônio Galdino


Compartilhe
Compartilhar a noticia “Na Mala do Poeta”, 17 anos, 31 apresentações – uma retrospectiva  Compartilhar a noticia “Na Mala do Poeta”, 17 anos, 31 apresentações – uma retrospectiva  Compartilhar a noticia “Na Mala do Poeta”, 17 anos, 31 apresentações – uma retrospectiva

Link da Notícia:

“Na Mala do Poeta”, 17 anos, 31 apresentações – uma retrospectiva
 (Foto: Arq. do jornal Folha Sertaneja, Luiz Ruben e Jotalunas)

Do Editor

A Cultura de um povo, uma cidade é feita pelos costumes, pelas histórias que vêm das antigas e do que vai adquirindo ao longo da caminhada. Precisa ser preservada, valorizada. Tanto que há sempre uma recomendação para que os locais cuidem bem dessas suas raízes históricas, por exemplo, em lugar de grande movimentação de turistas que também deixam, por onde passam práticas, costumes de suas próprias raízes.


A poesia, a criação poética no Nordeste é de uma riqueza sem igual. E, como diz o ditado popular, "de médico, poeta e louco, todos nós temos um pouco", resolvemos trazer na Edição Nº 234 do Jornal Folha Sertaneja, de maio de 2024, uma retrospectiva do projeto Na Mala do Poeta Tem Poesia de Todo Jeito, uma criação do poeta Jotalunas, membro da ALPA, que contou, nos idos de 2007 e anos seguintes, com o apoio do economista e escritor, pesquisador, Luiz Ruben que tinha uma pequena gráfica na época, a GRAF TECH e juntou a esse projeto a produção de livros com os poemas apresentados na Praça do Coreto ou em outros lugares, dentro desse Projeto.


Aqui, apenas uma amostra. Quem sabe, esse projeto possa crescer, agigantar-se e, enfim, mereça a atenção da gestão municipal, de empresas, do comércio local... Enfim, sonhar, tem tudo a ver com o poeta... (Antônio Galdino da Silva - Editor do site)


“Na Mala do Poeta”, 17 anos

- 31 apresentações - Uma pequena retrospectiva -


A comunidade de Paulo Afonso e até pessoas de cidades próximas puderam assistir no início de maio, no dia 3, na tradicional Praça do Coreto da cidade de Paulo Afonso-BA, mais uma apresentação do Projeto Na Mala do Poeta Tem Poesia de Todo Jeito, uma boa mistura de poesias, desde a apresentada pelo anônimo, poeta, poetisa, desconhecidos mesmo, àqueles outros, já conhecidos do grande público, até membros de Academias de Letras, com livros na praça ou renomados poetas desses sertões nordestinos, convidados... E para a amarração das histórias contadas nos versos lidos ou declamados, uma boa música.


E tudo nasceu ainda no comecinho de 2008, quando se deu vida a esse Projeto criado por Jotalunas em 2007 e contou com o apoio de Luiz Ruben e até virou livro.

Jotalunas e Luiz Ruben

Jotalunas e Bia Leite


Na música da Mala do Poeta, quem tem acompanhado Jotalunas e seus convidados, muitas vezes é o Bia Leite, mas nessas mais de 30 apresentações muitos músicos como Sálvio Emanuel ainda nos tempos do Trio Dona Florinda, de vida curta e cantores/poetas como Flávio Leandro, Maciel Melo e outros levaram a boa música nordestina para a Praça do Coreto, Memorial Chesf, Parque de Exposições e por outras cidades deste Nordeste brasileiro.

Sávio Emanuel ainda lembrando o Dona Florinda

Maciel Melo

Flávio Leandro 

 

A Mala do Poeta gerou até agora a publicação de três livros reunindo poesias das pessoas que fizeram suas apresentações nos eventos realizados.

No primeiro volume, lançado em 2009 e que tive a honra de fazer a apresentação, eu escrevi:: “Idealizadores do Projeto NA MALA DO POETA TEM POESIA DE TODO JEITO: Luiz Ruben (empresário, economista e pesquisador do cangaço, das estradas de ferro e da cultura regional) e Jotalunas, recém-formado em Letras pela FASETE que uniram suas forças e conseguiram ver aprovado pela Prefeitura de Paulo Afonso, o projeto Na Mala do Poeta Tem Poesia de Todo Jeito, com o objetivo de, uma vez por mês trazer de volta às ruas, os poetas da cidade e da região, os cantadores, os repentistas, a cultura popular nordestina no coreto da cidade.”

Jornal Folha Sertaneja, Edição Nº 50, de 29 de abril de 2008


De fato, só pra lembrar e levar o povo a pensar, no ano de 2008, conforme também foi registrado pelo Jornal Folha Sertaneja em sua Edição Nº 50, de 29 de abril, esse Projeto Cultural recebeu grande apoio da Prefeitura de Paulo Afonso no último ano da gestão do Prefeito Raimundo Caires, sendo o Secretário de Cultura e Esportes o ex-prefeito José Ivaldo de Brito Ferreira, que chegou a participar de edições do Projeto e depois Admilson (Totó), in memoriam

Ex-prefeito José Ivaldo, Secretário de Cultura e Esportes na gestão Raimundo Caires

 

Naquele ano, o projeto esteve com apresentações mensais asseguradas pela Prefeitura já a partir do mês de fevereiro, sempre com atrações musicais de peso. Em Fevereiro/2008, recebeu o poeta/cantador Maciel Melo e em abril o também grande poeta e cantador Flávio Leandro que, naquele ano, voltou a Paulo Afonso para cantar no São João da Rua D.

 

Nas gestões municipais seguintes, faltou a sensibilidade dos Secretários de Cultura para manter essa regularidade das apresentações desse projeto que até também poderia/pode ser associado a projetos culturais da Secretaria de Educação Municipal...


Enfim, depois de 17 anos de estrada, o Projeto Na Mala do Poeta Tem Poesia de Todo Jeito, nascido nas salas de aulas da Faculdade Sete de Setembro, hoje UniRios, chegou à sua 31ª edição em 3 de maio de 2024, quando Jotalunas, o poeta criador desse projeto, subiu ao palco do Coreto de Paulo Afonso.

Poeta Jotalunas Rodrigues, Membro da Academia de Letras de Paulo Afonso

 

Criado pelo então universitário do Curso de Letras da FASETE, Jotalunas Rodrigues, no ano de 2007, o projeto cultural Na Mala do Poeta Tem Poesia de Todo Jeito, já esteve no Pelourinho, em Salvador e, apoiado pelo governo do Estado da Bahia, também foi apresentado nas cidades de Glória e Rodelas, nesse Estado. Também já se fez presente em Lauro de Freitas/BA e em São José do Egito, terras dos poetas no Cariri Pernambucano.

Esse Projeto Cultural se apresenta como uma oportunidade para os poetas populares que criam seus poemas, na simplicidade de suas casas, muitos deles anônimos e nunca tiveram como mostrar essa sua arte, para que possam fazer isso, ao lado de nomes destacados das artes literárias e da música.

O título foi, sem dúvida, inspirado na rotina dos vendedores de cordel nas feiras livres do Nordeste. Ali, ao abrir sua mala, o vendedor dos folhetos de cordel apresenta uma gama imensa de temas escritos por poetas nordestinos. É fato, “tem poesia de todo jeito”.

O formato do projeto é mantido desde a sua primeira edição, uma mistura boa de música e poesia. O seu criador, Jotalunas, também poeta, é o apresentador e os poetas do lugar vão declamando ou lendo os seus poemas que, após apresentados, têm os textos colocados dentro de uma mala. Sempre assim, desde a primeira edição.

Associada à apresentação de poesias na “praça, que é do povo, como o céu do Condor”, como escreveu o poeta baiano Castro Alves, Jotalunas sempre mistura o simples, a poesia do povo, das ruas, com boas atrações musicais da cidade e convidados muito especiais.

Poeta Marquinhos da Serrinha

Tem sido assim, há 17 anos. Uma grande atração cultural, apresentada na Praça do Coreto e em vários outros lugares em Paulo Afonso onde muitos poetas da cidade e da região declamam ou lêem seus poemas sempre compartilhando o palco com a presença de grandes nomes da música e da poesia nordestina. Dentre outros, por ali já passaram Flávio Leandro, Maciel Melo, Josildo Sá, Bia Leite, Ednardo Dali e Igor Gnomo, Marcone Melo, Trio Zé Madruga Ésio Siqueira, Silvinho Xavier, Jessier Quirino, Caravana Cultura do Recife, Marquinhos da Serrinha.

Em Canto e Poesia

Jorge Henrique

Professor/Escritor/Poeta Roberto Ricardo, membro fundador da ALPA (Em abril, 82 anos)

 

Pela "Mala do Poeta" também já passaram o Em Canto e Poesia, Chico Pedrosa,  Duval Brito, Jorge Henrique, Os Nonatos, Bosco Humorista, João de Sousa Lima, Roberto Ricardo, Jorge Papapá, Carlos Vilela, Raimundo Sodré, Oscar Silva, Rafael di Oliveira, Aldair Tomé, Guaxinim, os saudosos Robson Soares e Aroldo do Hospital e declamadores como Guduba, Pipopeiro e Surubim, dentre dezenas de muitos outros nomes de uma lista imensa.

Escritor/Poeta João Bosco (Rodelas/Salvador).

 

No encerramento da 4ª Bienal do Livro de Paulo Afonso, em 31 de março de 2023, na Praça do Coreto, em Paulo Afonso, aconteceu uma apresentação musical inédita até então, a presença de um trio musical de alto nível: o cantor e músico Oscar Silva ao lado do violonista Rafael di Oliveira e do violoncelista Aldair Tomé, músico de Maceió, que acabara de ser aprovado em um concurso musical nos Estados Unidos. Pois é. Na Mala do Poeta cabe tudo isso...


No Parque de Exposições

 A Mala do Poeta no Parque Belvedere, no FLIPA...

 

O Projeto é sempre aberto a todos, desde a sua criação, onde quer que ele seja apresentado. O Coreto de Paulo Afonso é o seu pouso mais comum na cidade onde nasceu, mas já esteve no Memorial Chesf, na 1ª Bienal do Livro, em 2014, e também no CPA, no Parque de Exposições, no Parque Belvedere, até no Luau da Praça do Touro e Sucuri.

E o projeto já ganhou asas e arribou por estas terras sertanejas. Já foi apresentado na vizinha cidade de Glória, em Juazeiro da Bahia, em Rodelas, esteve em São José do Egito, como parte de programação cultural que se realizou na terra dos cantadores e poetas e também já foi apresentado em Lauro de Freitas e no Pelourinho, em Salvador, capital baiana.

Mas precisa ter o reconhecimento e a valorização e apoio dos gestores da terra onde ele nasceu.

"Livros, livros à mão cheia e manda o povo pensar..." (Castro Alves)

 

“Mas, o projeto vai bem mais além que a apresentação das poesias e músicas na Praça”, diz Jotalunas, o seu criador e acrescenta: “As apresentações em Paulo Afonso resultaram na publicação de três livros reunindo dezenas de poetas da cidade publicados pela Graf Tech, sob a responsabilidade do escritor e parceiro Luiz Ruben, nos anos de 2009, 2013 e 2017”.

 

"O projeto Na Mala do Poeta também já foi associado a oficinas culturais como as realizadas em escolas municipais de Paulo Afonso, Glória e Rodelas, onde foram realizadas oficinas de Cordel e de Xilogravura”.

Foi com esse objetivo que o poeta Jotalunas o criou e ao longo desses 17 anos. Já aconteceram 31 apresentações do projeto em Paulo Afonso e outras cidades. Na verdade, número muito pequeno, uma média de menos de 2 eventos por ano, quando a proposta da Prefeitura de Paulo Afonso em 2008 era uma apresentação por mês...

Oscar Silva, Rafael di Oliveira e Aldair Tomé (Março/2023)

Isac de Oliveira - Presidente da ALPA

Na noite de 3 de maio de 2024, Na Mala do Poeta chegou à sua 31ª edição, desta vez com o apoio da Lei Paulo Gustavo, através da Secretaria de Cultura e Esportes de Paulo Afonso e, mais uma vez na Praça do Coreto de Paulo Afonso, aconteceram as participações do Poeta Rodrigo Inojosa e da Poetisa Hérica Souza além dos muitos poetas da cidade. A música ficou por conta de Bia Leite e Guaxinim.

O Jornal Folha Sertaneja que sempre divulgou esse projeto desde a sua criação e sempre defendeu que esse evento fizesse parte do calendário cultural do município de Paulo Afonso, custeado pela gestão municipal e que ele também fosse estimulado e patrocinado por deputados estaduais e prefeitos da região para ser levado a outros municípios, volta a bater nessa tecla.

Voltamos a sugerir que a gestão municipal de Paulo Afonso, que investe tantos milhões em grandes eventos como o São João, Moto Paulo Afonso, Copa Velas e outros, precisa ter um olhar mais receptivo para projetos como este, assim como para com o teatro, a literatura, apoio à produção de livros, promoção e apoio a festivais de música e de violeiros e repentistas que fazem parte da essência cultural dos vários estados nordestinos que vieram para Paulo Afonso para ajudar a construir as Usinas Hidrelétricas da Chesf, a maior empresa do Nordeste e decidiram fincar por aqui as suas raízes.

Também o comércio, os clubes sociais e outras grandes empresas de Paulo Afonso poderiam apoiar eventos como este para manter vivos os costumes, as crendices, a cultura popular, o cordel, a linguagem, a vida cultural nordestina na sua essência.

As fotos que ilustram esse conteúdo são apenas uma pequena amostra do seu valor, da sua importância para a cultura de Paulo Afonso.

Há 17 anos, desde o nascimento do Projeto Na Mala do Poeta, o Jornal Folha Sertaneja tem dito isso. Vamos continuar voltando ao assunto. Também para divulgar e aplaudir as iniciativas de empresas e da gestão municipal para manter viva essa cultura miscigenada, misturada de pernambucanos, alagoanos, sergipanos, paraibanos e até de baianos que um dia decidiram fixar residência nesse Oásis Sertanejo: Paulo Afonso-BA.

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

3 comentários


Djalma Leal

10/06/2024 - 21:19:40

O evento é o sumo da cultura. Excelente.Só não compareço quando por algum motivo extraordinário não esteja na cidade.Parabéns aos idealizadores Jotalunas e Luís Rubens e aos poetas e músicos envolvidos no evento.


Jorge Sandes

10/06/2024 - 18:53:21

Realmente é um projeto que, ainda que esteja com 17 anos, é inovador, motivador e descobridor de novos talentos. Parabéns ao meu amigo Jota que o idealizou!!!tkbnpo


Gilvan Matias

10/06/2024 - 17:24:01

Muito bom!Parabéns a Jotalunas a mantar a esta cultura que a leva a grandes alegria para a população por onde passa.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!