Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Professor Nery

O Nordeste do São João

Publicada em 21/06/21 às 22:38h - 266visualizações

por Francisco Nery Júnior


Compartilhe
   

Link da Notícia:

São João em Paulo Afonso já foi assim e muito mais...  (Foto: Arq. do jornal Folha Sertaneja)

Vamos falar do São João do Nordeste, festa monumental, onde a ingenuidade prevalece. Mesmo regada a licor, após doses pródigas de licor, ingênua. A ingenuidade do sertanejo do Nordeste nunca foi sinônimo de pecado. Muito menos atraso, para não dizermos burrice. Ao contrário, quem tem sobrevivido aos rigores [duros] do fenômeno da seca é pródigo e inteligente. Não é malicioso. Pele ressecada e dorso arqueado, de poucas palavras e desconfiado, mas não malicioso. Ele é sobretudo um forte, já sabemos.  


O São João está às portas. Já não é mais uma festa religiosa. O leitor pode discordar, mas é fato: o São João é o sertanejo despojado do peso e do pejo do abandono e do descaso. Exaltamos a sua sobrevivência. Poderíamos estar a ressaltar o seu desenvolvimento. Da Bahia para cima, temos tudo que nos poderia fazer um grande país. Como não queremos pregar a secessão, vamos voltar para a festa.  


Nela, as quadrilhas e o xaxado. O milho e a fogueira E as comidas excedem! Xaxado, baião, milho e canjica, talvez munguzá. E a tradição presente do cangaço que vai semanticamente se tornando sinônimo de reação e despertamento social ou educacional. É uma boa discussão que deixamos congelada na cabeça dos leitores. Lampião, “se era bom ou mau, mas ninguém até hoje afirmou”.  


Ritmo, danças, músicas e arrasta-pés. Numa delas, numa das músicas, perceba o leitor a beleza da fração do poema com que encerramos nossa breve crônica: “Se eu soubesse que chorando empato a sua viagem, meus olhos eram dois rios que não lhe davam passagem”.  

Nada mais a acrescentar.  


Francisco Nery Júnior   


P.S. Por causa da Covid, estamos impedidos de comemorar o São João com aglomeração. No próximo ano, se Deus assim o permitir, dançaremos com as nossas famílias e nos empanturraremos com as comidas tradicionais da festa e, com moderação, curtiremos as músicas. Capricho e prazer redobrados, a nossa vingança contra o vírus.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2021 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12