Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Jornal Folha Sertaneja Online
Professor Galdino

Morre o fotógrafo João Tavares, que eternizou em imagens o rio São Francisco, a Chesf, Paulo Afonso e eventos do Brasil e do mundo...

Tavares, companheiro das águas sanfranciscanas

Publicada em 23/12/21 às 13:23h - 513 visualizações

por Antônio Galdino


Compartilhe
Compartilhar a notícia Morre o fotógrafo João Tavares, que eternizou em imagens o rio São Francisco, a Chesf, Paulo Afonso e eventos do Brasil e do mundo...  Compartilhar a notícia Morre o fotógrafo João Tavares, que eternizou em imagens o rio São Francisco, a Chesf, Paulo Afonso e eventos do Brasil e do mundo...  Compartilhar a notícia Morre o fotógrafo João Tavares, que eternizou em imagens o rio São Francisco, a Chesf, Paulo Afonso e eventos do Brasil e do mundo...

Link da Notícia:

Morre o fotógrafo João Tavares, que eternizou em imagens o rio São Francisco, a Chesf, Paulo Afonso e eventos do Brasil e do mundo...
 (Foto: Fotos de João Tavares, Ricardo Costa, João de Sousa Lima)

Dia 21 de dezembro de 2021, fui impactado por uma nota simples no meu WhatsApp recebida de Vânia, esposa de João Tavares, no WhatsApp dele que tinha uma tarja de luto. E Vânia me informava:

 “Amigo é Vânia, olha Tavares nos deixou.”

Conheci o fotógrafo João Tavares, a quem chamava de Poeta da Fotografia, há um tanto de anos, se não me falha a memória, apresentado por Jânio Soares, Janinho, que nos deixou no dia 13 de dezembro, e aos poucos nos aproximamos mais e fiquei sabendo de muitas de suas andanças pelo Brasil e pelo mundo clicando eventos, natureza, pessoas...

Tavares, apaixonado por fotografia se tornou conhecido em Paulo Afonso e região depois que realizou belos trabalhos de registro fotográfico de eventos como a Copa Velas, o Natal de Paulo Afonso e outros e muitas dezenas, talvez centenas de fotos oficiais de prefeitos e vereadores de muitos municípios da Bahia, dentre eles, também de Paulo Afonso.

Lembro de uma viagem em que estive com ele na cidade de Macururé onde fez as fotos oficiais da prefeita da época, Silma. Para isso, levava em sua camionete um verdadeiro e completo estúdio fotográfico que foi montado no gabinete da prefeita.

Tavares era um perfeccionista. Em seu trabalho, a busca da perfeição, do melhor ângulo era constante. Levava um bom tempo para registrar uma imagem e fazia dezenas, centenas de fotos para ter a possibilidade de escolher a que lhe pareceu a melhor embora, para um simples observador, todas parecessem perfeitas.

A sua arte e o seu cuidado o levaram a fazer muitas fotos para a Chesf, de suas usinas, do rio São Francisco.

Quase cidadão de Paulo Afonso, sua presença nesta cidade era sinal que alguma grande obra fotográfica estava para nascer.

Especialmente no ano de 2009, Tavares, como era conhecido cobriu vários eventos promovidos ou apoiados pela Prefeitura Municipal de Paulo Afonso na gestão de Jânio Soares como Secretário de Turismo e Cultura de Paulo Afonso.

Em uma de suas viagens a Paulo esteve no Raso da Catarina, na região conhecida como Baixa do Chico, próxima ao povoado Juá e ali produziu fotos magníficas do cânion seco que ali existe.

Em outro momento, sempre acompanhado dos amigos João de Sousa Lima (historiador) e Ricardo Costa (então cinegrafista da Galcom Comunicações) Tavares subiu os mais de 500 metros da Serra do Umbuzeiro e também ali produziu fotos maravilhosas que mostram as estranhas formações rochosas daquele lugar e ainda as inscrições rupestres em vários lugares da serra.

No mês de setembro de 2009 fez uma fantástica cobertura da Copa Velas, tanto da presença da multidão na Avenida Apolônio Sales nos grandes shows como na prova aquática realizada nos três da Copa Velas na Prainha de Paulo Afonso com a presença e participação de renomados velejadores brasileiros e do saudoso Jânio Soares, seu amigo.

No mês de outubro daquele ano, Tavares fez a cobertura fotográfica de três grandes eventos: a Procissão Fluvial de São Francisco, nas águas do Lago Moxotó, Canal e Lago de PA-4. Ainda neste mês fotografou a Maratona de Canoagem, realizada pelo governo do Estado da Bahia, com o apoio da Prefeitura de Paulo Afonso e, também, ainda em outubro, a convite do Diretor do Departamento de Turismo de Paulo Afonso, Professor Galdino, participou e fez a cobertura total da Rota do Imperador que refez, em três dias e pedaços de noites, a viagem do Imperador D. Pedro II à Cachoeira de Paulo Afonso, onde chegou em 20 de outubro de 1859. O evento, organizado pelo governo e prefeituras alagoanas marcou os 150 anos desse feito histórico.

Tavares também fotografou a decoração natalina de Paulo Afonso em um dos anos de muito brilho, assim como fez muitas fotos aéreas da Ilha de Paulo Afonso. Em outras ocasiões também fotografou a cidade à noite

João Tavares esteve várias vezes no jornal Folha Sertaneja. Aqui fez amizade com Ricardo, que foi funcionário daqui por muitos anos. Também conheceu João de Sousa Lima e, na companhia destes dois, fez registros memoráveis e belíssimos do Raso da Catarina e da Serra do Umbuzeiro e muitas dessas fotos, ele, sabendo do meu carinho por essa região, me doou em CDs cuidadosamente preparados.

Também na Copa Velas as câmeras de Tavares eternizaram momentos grandiosos.

Em outubro de 2009, prefeituras alagoanas e o governo do Estado de Alagoas realizaram o projeto Rota do Imperador quando grande número de barcos trazendo o governador do Estados, prefeitos da região, o descendente do Imperador D. Pedro II, refizeram o trajeto da viagem do Imperador à Cachoeira de Paulo Afonso.

A viagem, que começou em Piaçabuçu, teve paradas em todas as cidades onde também pousou o Imperador e, em cada local havia uma festiva acolhida e almoço, jantar ou pernoite oferecido pelo anfitrião daquele lugar. A nova Rota do Imperador foi ainda até ao povoado Volta do Moxotó, em Jatobá, a convite do então prefeito João Gomes e se encerrou com um almoço oferecido pelo prefeito Anilton Bastos, de Paulo Afonso, no mirante da Cachoeira de Paulo Afonso.

O diretor do Departamento Municipal de Turismo, Professor Antônio Galdino, recebeu o convite da Secretária de Turismo de Delmiro Gouveia/AL, Wilma Rogers para participar, com sua equipe, dessa aventura fantástica. Não tivemos dúvidas em convidar, além de pessoas do DEMTUR - João de Sousa Lima, Marlos Guerra e Cristiane Guimarães - o cinegrafista Ricardo Costa, da Galcom Comunicações e o fotógrafo João Tavares, que fez centenas de fotos de todos os eventos desse trajeto e do majestoso rio São Francisco. Vários prefeitos encomendaram álbuns com esses registros de sua cidade.

A partir dessa viagem inesquecível, subindo o rio São Francisco desde Piaçabuçu passamos a nos tratar como “companheiros das águas sanfranciscanas”.

Sertanejo de Agrestina, João Tavares correu mundo levando a sua arte apurada e deixando sua marca forte, em fotos geniais por onde passou.

No exterior cobriu Copas do Mundo de futebol e eventos da Fórmula 1. No Brasil, muitas prefeituras da Bahia têm a sua marca em seus gabinetes. Belíssimas fotos de cenários de Paulo Afonso, como o cânion do rio São Francisco e outras dignas de grande mestre da fotografia, decoram o gabinete do prefeito de Paulo Afonso, extasiando os visitantes.

Fotos da encenação da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, feitas por João Tavares, já correram o mundo.

Nos últimos anos, João Tavares, pai de muitos filhos, dentre eles o seu xodó, o adolescente Joãozinho, da sua união com a jornalista Vânia,  morava em Altinho/PE, terra do gênio Apolônio Sales, criador da Chesf e também onde nasceu Isac Oliveira, advogado, membro da Academia de Letras de Paulo Afonso.

Nas últimas conversas comigo, João se queixava da falta de trabalho, principalmente pelas limitações impostas pela Pandemia do Covid-19 e falava dos seus planos de vir a Paulo Afonso. Sobre isso, ele me disse, estava acertando com Jânio Soares, com quem havia conversado poucos dias antes do infarto que levou Janinho. Ele, Tavares, me ligou arrasado.

Ontem, recebi, pelo WhatsApp de João Tavares a triste notícia que ele nos deixou e se tornou imortal  para o mundo pela sua arte, pelas marcantes e importantes fotos, milhares delas, ao longo de sua caminhada entre nós. Na modesta sala/escritório do jornal Folha Sertaneja, dois presentes que ele me deu – uma bela foto da Prainha de Paulo Afonso, durante a Copa Vela Nº 20 e outra de enorme paredão de granito no cânion do rio São Francisco, me trazem à sua presença todos os dias.

Atendendo ao seu pedido, sempre reiterado e repetido, o seu corpo foi levado para ser sepultado em sua terra natal, Agrestina, em Pernambuco.

Na Rota do Imperador, em 2009, na passagem por Paulo de Açúcar/AL, Tavares quis ser fotografado tendo a imagem do Cristo Redentor, no alto do morro. Foto de Ricardo Costa

Em sua homenagem, como Memória Viva, apresentamos algumas de suas milhares de fotos registrando a beleza e o povo de Paulo Afonso e desta região dos lagos do rio São Francisco, assim como de todo o baixo São Francisco em registros históricos da Rota do Imperador de 2009...

Que cada um de nós reflita sobre a importância de se valorizar, em vida, pessoas, amigos, gente simples do povo porque, cada um, mesmo na sua humildade e até anonimato para muitos, têm dado, a seu modo e nas condições que têm, a sua contribuição nesse caminhar da humanidade na direção do futuro.

A ninguém é dado conhecer onde fica, nem quando se chegará à última curva da estrada da vida...

João Tavares, companheiro das águas sanfranciscanas chegou ao fim desse caminho e ele que tantas viagens fez e voltou ao aconchego dos seus mais queridos, nos deixou entristecidos com a sua partida sem volta...




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12