Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Professor Galdino

Paulo Afonso vai ter sala de cinema? Que bom! Faz muito tempo que já teve seis e hoje não tem nenhuma...

Publicada em 19/11/21 às 00:17h - 442visualizações

por Antônio Galdino - Atualizada em 19/11/2021 às 13:39hs.


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Divulgação, da net)

Circula, ainda timidamente, pelas redes sociais, a notícia que Paulo Afonso vai ter um cinema pra chamar de seu. E até se anuncia, euforicamente em letras grandes: “VEM AÍ O 1º CINEMA DE PAULO AFONSO-BA!”

Certamente, será o "Primeiro cinema que a geração mais nova terá na cidade”, como se comentou na notícia.

Isso! Porque, ainda no tempo do carvão ativado para mover os projetores, a partir da década de 1950,  Paulo Afonso já teve 6 (seis) salas de cinema, embora há muitos anos não tenha nem uma.

Duas dessas salas de cinema eram aquelas em que se transformavam os salões de festas dos Clubes CPA e COPA, ambos mantidos pela Chesf que trazia os filmes diretamente do Rio de Janeiro e eles elas exibidos em Paulo Afonso antes do Recife e Salvador.

Sobre essas exibições de filmes pela Chesf em Paulo Afonso, há inclusive notas memoráveis. Primeiro, se mantinha a prioridade das exibições acontecerem primeiro para os associados do Clube Paulo Afonso – CPA.

Ali os filmes eram exibidos e cerca de meia hora, quarenta minutos depois, o 1º rolo da fita de 35 milímetros era então rebobinada, um carro já esperava na frente do CPA e um funcionário levava esse rolo de filme para ser exibido no COPA e assim acontecia a cada exibição de outro rolo da fita até o último.

Isso até gerou um acontecimento inusitado que mostrou a grande criatividade e o grande humor de Horácio Campelo, responsável pelas decorações dos clubes da Chesf nos carnavais, ator, fundador do primeiro bloco de travestidos de Paulo Afonso nos carnavais de rua da cidade.

Conta-se que Horácio Campelo, conhecido como Doquinha, assistiu a um filme no CPA em que a atriz Gina Lolobrígida aparecia na última cena subindo a escada de um avião e, ao chegar no último degrau, voltava-se e dava um adeus, acenando.

Como Campelo havia assistido a esse filme no CPA, correu para o COPA onde esta última parte, o último rolo de filme, seria exibido e, no meio dos que assistiam, levantou-se nesse exato momento e falou bem alto: - Tchau, linda! No justo momento em que a atriz se virava e dava um tchau... A explosão de gargalhadas foi grande...

Quando coordenamos a criação do Memorial Chesf, foram levados para aquele prédio, os dois conjuntos de máquinas de cinema: do CPA e do COPA. Como as máquinas do CPA estavam mais desgastadas elas ficaram e estão no espaço do Memorial Chesf chamada de Sala Museu.

O outro conjunto de máquinas foi instalado na cabine de cinema que foi construída no Memorial Chesf no seu auditório. Como os galpões da Chesf tinham todos o mesmo tamanho, uma vez instaladas ali estas máquinas, foi convidado o funcionário da Chesf conhecido como Violão (in memorian), que fazia a manutenção dessas máquinas e o conjunto da cabine do Memorial Chesf funcionou perfeitamente.

Como já naquele tempo havia uma modernização nesses equipamentos, sugeriu-se à Chesf um pequeno investimento para isso e a comunidade de Paulo Afonso poderia ter, de novo, um cinema. Não houve interesse da Chesf na época.

Além destas duas salas de projeções da Chesf, empresários de Paulo Afonso também investiram nessa área na cidade de Paulo Afonso.

Na foto do desfile do GPA em 7 de setembro de 1956, vê-se, à direita, na Rua da Frente (Av. Getúlio Vargas, a cadeia de pedra e, mais abaixo, próximo a um caminhão, o prédio do Cine Tupy, de Noé Pires de Carvalho

Atento às observações e à memória privilegiada de internautas, recebo do querido amigo Edson Mendes algumas observações pertinentes sobre os primeiros cinemas de Paulo Afonso e corro para fazer as correções sugeridas.

Primeiro, lembra Edson Mendes, que "o nome correto do primeiro cinema, de seu Noé, era Cine Teatro Paulo Afonso. Mudou para Cine Tupy quando foi arrendado por seu Fernando Ratinho, e depois para Cine Palace, com Rudival".

Também lembra Edson que "o segundo cinema foi o São Francisco, de Ivinho, irmão de Ivan, filhos de seu Lúcio Sapateiro - mas localizado na Mons. Magalhães (rua do Coqueiro), ali no início mais ou menos onde é hoje a Preservil. Depois é que foi transferido para a Rua da Frente".

Assim, faço esses necessários ajustes e ainda agradeço pela leitura do site e pela memória privilegiada do filho do ex-delegado Pedro Mendes e D. Rita do Juá. 

Isso feito, segue a narrativa:

Nesse cinema começou a ser apresentado por Antônio Galdino, Nilson Brandão e Rubem Marques, o programa das manhãs de domingo chamado “Palace de Atrações” que depois passou a ser apresentado no Cine Coliseu e passou a se chamar “Coliseu Show”. 

Na mesma Av. Getúlio Vargas, havia o Cine São Francisco, em frente à Praça Abel Barbosa. Na cabine do Cine São Francisco funcionava o Serviço de Alto Falantes A Voz do Povo, de Gilberto Leal.

No ano de 1972, Cícero Lins Albuquerque, conhecido como Cícero da Padaria Paulo Afonso, inaugurou, com as bênçãos do Padre Mário Zanetta e do prefeito Edison Teixeira Barbosa, o Cine Coliseu, na Praça da Libanesa. Já era o quinto cinema de Paulo Afonso.

E finalmente, José Rudival que já tinha os cines Palace e São Francisco, comprou o Cine Coliseu apenas um ano depois da sua inauguração e construiu, na Av. Delmiro Gouveia, Bairro Tancredo Neves, o Cine Regina.

Esta é uma breve história das salas de cinema em Paulo Afonso. Há muitos anos, todos fechados. Muito bom que Paulo Afonso tenha uma boa sala de cinema, aliás prometidas (e eram duas) quando se falou tanto na construção do Shopping na área ao lado do CREIA. Nem veio o Shopping, nem as salas de cinema. Shopping e salas de cinema estão chegando na vizinha cidade de Delmiro Gouveia, uma iniciativa privada aproveitando-se os prédios da antiga Fábrica da Pedra...

Que a cidade de Paulo Afonso tenha a sua sala de cinema mesmo que não seja a primeira para a gerações mais velhas. Para elas, já será a sétima sala de cinema da cidade. Mas que seja a primeira para as novas gerações. Com certeza, os amantes da sétima arte, de todas as idades, vão estar lá. Vamos ver e aplaudir!


ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

2 comentários


Jaime Jackson freire

19/11/2021 - 11:21:30

Paulo Afonso está de Parabéns.Quando retornei a minha cidade depois de um longo tempo percebi que não havia mais cinema. E me Perguntei o porquê. Pois na minha i fazia era fã dos filmes de faroeste. E todos os domingos era sagrada ir ao cinema com meus irmãos. Cinema S.Francisco e Cine tudo. Do Senhor Ratinho. Era alegria da garotada. E após o filme saborear o cachorro quente de um senhor "sujeira" que ficava em frente ao cinema. Era uma delícia e fazia até fila.Sempre gostei de cinema até hoje sempre que tem um bom filme vou assistir.Pous Santos tem salas maravilhosas apesar que com a pandemia deu uma caída. Espero que em Paulo Afonso tenha êxito com sua nova sala de cinemaEu particularmente adoro ver um bom filme.Sucesso a todos.Abraço.Jaime Jackson


Isac de Oliveira

19/11/2021 - 11:15:19

Oxalá, antes tarde do que nunca.


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2021 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12