Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility
Professor Galdino

“Vereador pioneiro, eleito em 1958, José Freire da Silva hoje estaria festejando 99 anos”, lembra o filho, Jaime Jackson.

Ele foi enfermeiro, vereador, presidente da Câmara, criou o Abrigo, Torrefadora de Café e empresa construtora. Ajudou a construir a história de Paulo Afonso

Publicada em 01/10/20 às 15:48h - 1202 visualizações

por Antônio Galdino - Atualizada em 01/10/2020 às 21h:30min


Compartilhe
Compartilhar a notícia “Vereador pioneiro, eleito em 1958, José Freire da Silva hoje estaria festejando 99 anos”, lembra o filho, Jaime Jackson.  Compartilhar a notícia “Vereador pioneiro, eleito em 1958, José Freire da Silva hoje estaria festejando 99 anos”, lembra o filho, Jaime Jackson.  Compartilhar a notícia “Vereador pioneiro, eleito em 1958, José Freire da Silva hoje estaria festejando 99 anos”, lembra o filho, Jaime Jackson.

Link da Notícia:

“Vereador pioneiro, eleito em 1958, José Freire da Silva hoje estaria festejando 99 anos”, lembra o filho, Jaime Jackson.
 (Foto: Acervo de Antônio Galdino e jornal Folha Sertaneja)


Quando o município de Paulo Afonso se tornou independente, em 1958, homens destemidos se candidataram para serem os seus primeiros vereadores. Entre eles, um que veio da vizinha Floresta, onde nasceu em 21 de outubro de 1921, chamado José Freire da Silva, filho do Sr. Manoel Freire e de D. Honorina Freire da Silva.

José Freire havia chegado a Forquilha ainda no final dos anos de 1940, em 1949, para trabalhar na Chesf, onde foi enfermeiro do Hospital Nair Alves de Souza.

Ali conheceu a também enfermeira Jovelina Gomes da Silva e com ela se caso no ano seguinte, em 1950.

Dessa união nasceram os filhos, Jaime Jackson, Gilvan, Genário(primeiro goleiro do time Caveira), Givaldo, Jucineide, Geane, Maristela, Mônica, Sarah, José Freire Júnior.

No ano de 1954, conforme narrou Jaime Jackson ao historiador João de Sousa Lima e está no seu livro Paulo Afonso e a Vila Poty, a História não Contada, “Zé Freire falou com Abel Barbosa, então vereador em Santo Antônio da Glória, para que ele conseguisse com o tenente e prefeito daquele município, Pedro Sá, para que ele conseguisse um terreno para a construção do Abrigo. Abel conversou com Pedro Sá e ele autorizou a construção dizendo:  

- Veja aonde o rapaz quer o local e pode construir!

- Mande por escrito, pois a Chesf pode criar caso!

- Precisa não, pode mandar ele fazer a construção! Fale lá com o fiscal Amâncio Pereira e seu filho ou com Pitinga e diga que eu que mandei!

Uma das primeiras estruturas comerciais da Vila Poty foi o “Abrigo”, um ponto de referência para os trabalhadores e aventureiros que chegavam em busca de emprego na Chesf e ali colhiam informações e faziam lanche e refeição. Em seu entorno ficavam os fotógrafos, barbeiros com suas latadas, vendedores ambulantes e as rodas de bate papo, previsões políticas, resultados dos jogos e as fofocas das coisas da cidade.”

Estimulado por Abel Barbosa de quem sempre foi amigo, José Freire da Silva decidiu se candidatar a vereador no seu partido, o PTB e foi eleito na primeira eleição de Paulo Afonso, realizada em outubro de 1958.

Em 7 de abril de 1959, José Freire e outros 7 vereadores pioneiros, entre eles duas mulheres, Dinalva Simões Tourinho e Lizette Alves dos Santos foram empossados e a Câmara Municipal, presidida por Dinalva Simões deu posse ao primeiro prefeito de Paulo Afonso, Otaviano Leandro de Morais.

Em 1967, José Freire voltou à Câmara de Vereadores, já na terceira legislatura, substituindo, como suplente, o vereador Carlos Alberto Alves. Nessa legislatura foi presidente da Câmara de 07 de abril de 1970 a 30 de janeiro de 1971.

Em conversas com Abel Barbosa, sempre ouvimos elogios dele à atuação do vereador José Freire, do seu partido. João de Sousa publica detalhes destas conversas com Abel Barbosa no seu livro e traz outras informações sobre o Abrigo e sobre esse pioneiro de Paulo Afonso.

“Segundo Abel Barbosa, Zé Freire foi um dos mais atuantes vereadores de Paulo Afonso. Foi de Zé Freire o Projeto de Lei nº 03/59 que tornou de utilidade pública a Liga Católica Nossa Senhora de Fátima, que passou depois a se chamar Liga Social Católica. Participou também da fundação do Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso, entidade mantenedora do Colégio Sete de Setembro. Educandário Castro Alves, a Escola Remington de Datilografia de Paulo Afonso e a Casa das Crianças Pobres.

Ainda de sua autoria o projeto lei nº 04/59 de 28 de maio de 1959, criando o Feriado Municipal de 28 de julho, data da Emancipação Política de Paulo Afonso.

Zé Freire do Abrigo fundou a primeira indústria de torrefação de café, “Café Paulo Afonso”, que funcionou na Rua Santos Dumont. O café era vendido pelo filho Jayme Jackson que vendia em toda cidade e região, superando as vendas de um café que vinha da cidade de Pesqueira.

Esse produto era divulgado na Rádio Poty, que foi dirigida por muitos anos por Roque Leonardo e pelo carro de som A Voz do Povo, de Gilberto Leal.

Em janeiro de 1973, diante das perseguições políticas, Zé Freire reuniu a família e foi embora de Paulo Afonso, indo morar em Santos/SP.

Enfrentando a nova vida Zé Freire foi ser Mestre de Obras, trabalhando na Cetenco Engenharia, na Rodovia dos Imigrantes, na Baixada santista.

José Freire da Silva, que muito contribuiu para o desenvolvimento de Paulo Afonso em seus primeiros e difíceis tempos, como funcionário do Hospital da Chesf, como vereador e empresário, faleceu em Santos no dia 15 de março de 1978.

Um dos filhos do ex-vereador José Freire da Silva, Gilvan Gomes Freire, o filho de nº 10, que hoje está com 67 anos de idade e mora em São Paulo, enviou esta foto da família, do ano de 1964 e diz: “Meu pai foi um herói na guerra de 1940, como soldado e como vereador na cidade de Paulo Afonso e como Pai, amando e formando os filhos com amor. Hoje, temos o prazer de falar que somos soldados, firmes e forte, com saúde e fé, tendo como instrutor, um tenente do exército brasileiro, o meu Pai, José Freire da Silva.” (A.Galdino)

(Fontes: livros Paulo Afonso e a Vila Poty – a História não contada, de João de Sousa Lima (Ed. Fonte Viva--Paulo Afonso/BA - 2017– O Abrigo - págs 135 e seguintes) e De Forquilha a Paulo Afonso – Histórias e Memórias de Pioneiros, de Antônio Galdino da Silva (Ed. Fonte Viva-Paulo Afonso/BA – 2014 – pág. 238)





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

9 comentários


ISAC DE OLIVEIRA

03/10/2020 - 14:54:16

Galdino, vc não deixa que o tempo cometa injustiça com aqueles que serviram tanto a nossa Paulo Afonso.


Jaime Jackson G.Freire

02/10/2020 - 18:52:56

Amigos de Paulo AfonsoMuito obrigado pela bela homenagem ao meu pai, José Freire da Silva. Um guerreiro honesto e trabalhador. Foi pioneiro, e lutou muito por Paulo Afonso para o seu desenvolvimento.Abraço a todos.JAIME JACKSON FREIRE.


Luise

02/10/2020 - 15:57:52

Zé Freire foi perseguido por políticos e coronéis por que pensava no bem do povoSeu irmão foi assassinado em plena luz do dia e toda sua familia foi ameaçada de morte, assim teve que deixar Paulo Afonso as pressas e perdeu tudo Infelizmente muitas décadas se passaram e o coronelismo ainda reinas nas terras nordestinas


Jucineide Freire

02/10/2020 - 08:38:12

Meu amado pai um grande homem que se preocupava com a educação e com o próximo. Tenho muito orgulho de ser sua filha.


João de Sousa Lima

02/10/2020 - 07:48:03

Zé Freire do abrigo foi sem sombras de dúvidas, um dos grandes personagens da criação de Paulo Afonso. Uma importante figura na construção de nossa sociedade.....o seu filho Jayme Jackson é um grande artista e um amigo do qual gosto muito


Zelia Freire

01/10/2020 - 23:10:05

Meu pai sempre ensinou os valores do amor.


Professor Galdino

01/10/2020 - 21:40:21

Transcrevo a seguir, comentário enviado pelo Professor José Maria de Souza, filho do também ex-vereador pioneiro de Paulo Afonso, Adauto Pereira de Souza, conhecido como Adauto Cearense. Diz o Professor José Maria: “Parabéns! Uma bela matéria com uma riqueza de detalhes. Que se diga que (os vereadores) não eram remunerados, sendo voluntários para defenderem o bem comum e os possíveis candidatos eram escolhidos por serem homens de comprovada retidão! Sr. José Freire era um desses homens, dedicado à família, ao trablho e à sociedade, sendo ele combativo. E lembro, na minha memória de infância, as muitas reuniões que ocorreram na sua residência para ser discutido os destinos de Paulo Afonso”.


Rodrigo

01/10/2020 - 19:56:50

Um grande homem, esse cara tem muito valor na sociedade


Marta

01/10/2020 - 16:02:09

Mais um pioneiro de valor, que fez muito pela nossa cidade. Merece todo reconhecimento!


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2022 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!