noticias Seja bem vindo ao nosso site Jornal Folha Sertaneja Online!

Artes & Literatura - Em Destaque

Floresta/PE, viveu uma noite inesquecível de cultura e arte com a posse dos membros da ABRAES

Gilmar Teixeira e Luma Oliveira, de Paulo Afonso, também foram empossados

Publicada em 08/01/24 às 23:36h - 1106 visualizações

Antônio Galdino


Compartilhe
Compartilhar a noticia Floresta/PE, viveu uma noite inesquecível de cultura e arte com a posse dos membros da ABRAES  Compartilhar a noticia Floresta/PE, viveu uma noite inesquecível de cultura e arte com a posse dos membros da ABRAES  Compartilhar a noticia Floresta/PE, viveu uma noite inesquecível de cultura e arte com a posse dos membros da ABRAES

Link da Notícia:

Floresta/PE, viveu uma noite inesquecível de cultura e arte com a posse dos membros da ABRAES
 (Foto: Divulgação Gilmar Teixeira e Luma Oliveira)

FLORESTA/PE – 05/01/2024 - Para os que não conhecem os costumes da região, havia um movimento estranho nas ruas centenárias de Floresta do Navio, na tarde/noite do dia 5 de janeiro de 2024, véspera dos festejos tradicionais do Dia de Reis. Mas não era esta festa que se comemorava embora pelas ruas da cidade, entre os tamarineiros, estivessem muitos vaqueiros em seus trajes regionais e ainda os índios da etnia Pipikã e os membros da Irmandade do Rosário dos Pretos, instituição de quilombolas de Floresta.

Em frente e dentro da Câmara Municipal de Floresta, o motivo desse agito em Floresta, neste dia 5 de janeiro do ano bissexto de 2024 era outro.

E ali, na Câmara dos Vereadores, estudiosos da cultura regional, escritores, poetas, pesquisadores, historiadores reuniam-se, ao lado e sob os aplausos da população, autoridades municipais para serem empossados na Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino – ABRAES.

Algo que também chamou a atenção dos que não conheciam a fundo as raízes culturais de Floresta cuja formação administrativa como o Distrito de Floresta por alvará, data de 11-09-1802 mas a história da região remete ao ano de 1777 quando José Pereira Maciel mandou construir, em sua propriedade, um oratório privado, dedicado ao Senhor Bom Jesus dos Aflitos.

Ali, esses estudiosos da região estavam sendo empossados como membros da ABRAES por aqueles que são as primeiras raízes desse lugar, os vaqueiros, índios e quilombolas, para que eles, nessa Academia, se dediquem a estudar mais e mais sobre as muitas histórias talvez ainda encobertas pela poeira dos séculos. 

Gilmar Teixeira e Luma Oliveira – pauloafonsinos empossados na ABRAES

Luma Oliveira, Gilmar Teixeira e Lúcia Teixeira

A natural expectativa que envolvia os florestanos e os muitos dos acadêmicos da ABRAES que chegavam a esta cidade sertaneja e esperavam a hora de sua posse nesta Academia de Estudos do Sertão Nordestino também alcançava os pauloafonsinos Gilmar Teixeira Santos, membro fundador da Academia de Letras de Paulo Afonso e Lúcia Maria de Souza Holanda, conhecida como Luma Holanda, Geógrafa, que se preparavam para viajar de Paulo Afonso para Floresta, acompanhados pela também acadêmica da ALPA, Lúcia Teixeira, irmã de Gilmar, que na 2ª Secretaria da ALPA ali estaria representando esta Academia de Letras de Paulo Afonso. 

Embora de João Pessoa, a Geógrafa Luma Oliveira é membro de família pioneira de Paulo Afonso. Gilmar Teixeira, nasceu em Glória de onde Paulo Afonso se emancipou há 65 anos e onde ele vive desde criança. Ele tem formação em Teologia e História e pós-graduação em Museologia e Patrimônio Cultural.

Ao retornar a Paulo Afonso era grande a alegria destes pauloafonsinos e não mediam elogios para falar da carinhosa receptividade dos florestanos, do agradável encontro com os outros acadêmicos, muitos deles de destacado caminho percorrido nos estudos sertanejos e na beleza da cerimônia, envolvendo os habitantes e personagens importantes da história de Floresta, os vaqueiros, os quilombolas e os índios que participaram ativamente da festa.

Também se mostraram encantados com o cuidado da gestão do município, em todo o tempo, na preservação de suas histórias e memórias do município e dos casarões que contam essas lembranças ao longo dos séculos.

“Um dos mais belos prédios de Floresta, tombado pelo IPHAN é a sede desta Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino que reúne muitos pesquisadores conhecidos por sua atuação nas muitas edições do Cariri Cangaço e escritores renomados e conhecidos nacional e internacionalmente como Frederico Pernambucano de Melo que está tendo um dos seus grandes trabalhos, Guerreiros do Sol, como referência e base de novo trabalho da Rede Globo de Televisão, neste ano de 2024.”

O que dizem a mídia e as redes sociais:

ABRAES EMPOSSADA EM FLORESTA

O Blog de Assis Ramalho e as redes sociais, o Instagram, Facebook e os grupos de WhatsApp e outros, cuidaram de espalhar a boa notícia pelo Brasil e pelo mundo a fora.

“Aconteceu na noite da última sexta-feira (5), em Floresta, Sertão do Estado, a posse coletiva da Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino – ABRAES. Numa concorrida cerimônia realizada na Câmara municipal de Vereadores, 16, dos 33 acadêmicos fizeram seu juramento solene de entrada na academia perante às autoridades locais e a plateia, que lotou aquela casa legislativa, depois de serem escoltados por cavaleiros a caráter, nação de maracatu, índios da etnia Pipikã, além da Irmandade do Rosário dos Pretos, instituição de ex-escravizados mais antiga de Floresta".

"A ABRAES, instituição com apenas três meses de vida, é presidida pelo escritor florestano Leonardo Ferraz Gominho e, além dele, compõe a novel academia, os escritores/pesquisadores Adriano Carvalho (CE), Dênis Carvalho (PE), Frederico Pernambucano de Mello, da Academia Pernambucana de Letras, José Anderson Nascimento, presidente da Academia Sergipana de Letras, Idemberg Sena (CE), Antônio Porfírio, curador do Museu do Cangaço de Alagadiço, em Sergipe, Benedito Vasconcelos, do Museu do Sertão, em Mossoró, Sousa Neto (CE), Hildo Rosa, do Arquivo Público de Pernambuco, o forrozeiro Ivan Ferraz, André Nunes (BA), Gutemberg Costa (RN), o médico Leandro Cardoso Fernandes (PI), Manuel Dantas Suassuna (PE), Gilmar Teixeira (BA), o promotor de justiça Ivanildo Silveira (RN), Luiz Ferraz (PE), o premiado fotógrafo Ricardo Beliel (RJ), Ângelo Osmiro (CE), Antônio Guimarães (MA), as pesquisadoras Luma Holanda (PB), Juliana Pereira (CE), Célia Maria (PB) e Cristina Couto (CE), Gustavo Costa Farias (AL), Nivaldo Carvalho (PE), Yony Sampaio (CE), Emanuel Arruda, presidente da Academia Princesense de Letras, João Paulo (CE), Valdir Nogueira (PE), e mais os capoeirenses Junior Almeida e o Pós Doutor Expedito Leandro”.

Leonardo Ferraz Gominho, Presidente da ABRAES (Foto do Blog Assis Ramalho)

O que disse o presidente da ABRAES, o florestano Leonardo Ferraz Gominho

Em seu discurso de abertura, o presidente da ABRAES, agradeceu a presença da vice-prefeita de Floresta, Bia Numeriano e do vereador Peu Vilarim, representando o presidente da Câmara Municipal, Ezequiel Rodrigues e apresentou o soneto Vozes da Morte do poeta paraibano Augusto dos Anjos:

Agora, sim! Vamos morrer, reunidos,

Tamarindo de minha desventura,

Tu, com o envelhecimento da nervura,

Eu, com o envelhecimento dos tecidos!

...

O presidente falou dos objetivos e finalidades desta Academia e dos pré-requisitos para aqueles que dela desejarem participar.

"Nasce a Academia com a finalidade não só de estudar e pesquisar os temas mencionados, mas, principalmente, para fomentar o desenvolvimento e a produção literária e cultural, a divulgação de artigos, livros e eventos com foco nessas temáticas.

A presença, nos quadros da ABRAES, de dois florestanos, um como Acadêmico Correspondente e outro Acadêmico Honorário, não tenho dúvida, orgulham esta cidade: Hildo Leal da Rosa e Ivan Ferraz - o Embaixador do Forró. 

Para integrar esta Academia, os acadêmicos necessitam deter conhecimentos em pelo menos uma das seguintes temáticas: cangaço, messianismo, genealogia de famílias sertanejas, geografia cultural sertaneja, religiosidade, regionalismo sertanejo, folclore sertanejo, musicalidade regional, festejos sertanejos/nordestinos, vaqueiros, culinária sertaneja, personalidades sertanejas, poesias relativas a essas temáticas, e outros temas comuns ao Sertão nordestino.

A Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino tem por finalidade não só estudar e pesquisar os temas mencionados, mas, principalmente, fomentar o desenvolvimento e a produção literária e cultural, a divulgação de artigos, livros e eventos com foco nas citadas temáticas.

Com esse fim, a ABRAES buscará reconhecer valores e estimular novos talentos, valorizar e preservar a cultura nordestina, discutir e programar ações conjuntas com entidades governamentais e outras instituições, estimular o intercâmbio cultural entre entidades congêneres; promover palestras, encontros, seminários e afins; publicar antologias com artigos relativos às aludidas temáticas, outorgar prêmios literários; promover o congraçamento e a cidadania através da educação e cultura, da proteção e preservação da história e do patrimônio histórico material e imaterial regional".

A instalação da ABRAES em Floresta foi também recebida com os versos de Dênis Carvalho, um dos seus membros:

Numa noite em Floresta, calor ardente,

Do sol que castiga o homem com a terra quente.

A caatinga prenuncia em segredo ao vento,

Valorosa Academia, és o teu momento!

 

No coração do Sertão, a Academia se anuncia,

Vaqueiros a guiar, na trilha da sabedoria.

A secular Confraria, resistência e devoção,

Acompanhou o cortejo, agregando tradição.

 

Academia do Sertão, sábia guardiã,

De estudos profundos, como a seca que não tem fim.

Entre veredas e caminhos, cada saber floresce,

Naquele SERTÃO DE BRAVOS a cultura resplandece.

 

Repentinamente, ressoa na escuridão,

O batuque dos quilombos consagrando a união,

Os Índios guardiões de mitos ancestrais,

Surpreendem os confrades com cantos e rituais.

 

Mais tarde, em Nazaré, se desenha um tiroteio,

Ecos do passado, volantes e cangaceiros,

Teve confrade assustado, com medo da confusão,

Imagina como era no tempo de Lampião!?

 

Mesmo em meio à terra seca, a ABRAES desabrochou,

Vaqueiros, maracatus e índios, o sertão todo abraçou,

Raizes entrelaçadas, como fios no tear,

A cultura do Nordeste, vamos todos preservar!


Quem são os membros da ABRAES – Lista completa, cadeira e patronos/patronesses.

A ABRAES, sediada na cidade de Floresta, sertão pernambucano, foi criada em 29 de setembro de 2023 por um grupo de historiadores, pesquisadores, escritores e estudiosos das mais diversas áreas ligadas às temáticas do Sertão Nordestino e será composta por 40 membros.

Na ocasião, 19 cadeiras foram ocupadas pelos sócios fundadores e as demais foram sendo ocupadas por meio de processo eleitoral.

Na ocasião da criação da Academia, por aclamação, foram eleitos e empossados os seguintes membros:

Da Diretoria:

1 - Leonardo Ferraz Gominho (Presidente, patrono Luís Wilson), residente em Maceió;

2 - Dênis Artur de Barros Carvalho (Secretário-Geral, patrono Oswaldo Lamartine de Faria), residente em Floresta;

3 - Emmanuel Conserva de Arruda (Tesoureiro, patrono José Américo de Almeida), residente em João Pessoa;

4 - Adriano de Carvalho Duarte (Diretor Cultural e de Relações Públicas, patrono Rodolfo Teófilo), residente em Jardim/CE.

Do Conselho Fiscal:

5 - Gustavo Costa Farias (Presidente, patrono José Aloísio Brandão Vilela), residente em Maceió;

6 - Euclides José de Almeida Junior (Junior Almeida, patrono Ulysses Lins de Albuquerque), residente em Capoeiras/PE;

7 - André Luiz de Carvalho Nunes (patrono Daniel Parish Kidder), residente em Lauro de Freitas/BA;

8 - Gilmar Teixeira dos Santos (suplente, patrono Cid Teixeira), residente em Feira de Santana/BA.

Além dos componentes da Diretoria e do Conselho Fiscal, tomaram posse os seguintes acadêmicos: 

9 - Frederico Eduardo Pernambucano de Mello (residente em Recife, patrono Gilberto de Mello Freyre),

10 - Ricardo Beliel (residente no Rio de Janeiro, patrono Ariano Suassuna),

11 - Juliana Pereira (residente em Fortaleza, patronesse Rachel de Queiroz),

12 - Severino Neto de Souza (Souza Neto, residente em Barro/CE, patrono Abelardo Montenegro), 

13 - Antonio Guimarães de Oliveira (residente em São Luís/MA, patrono Nina Rodrigues),

14 - Angelo Osmiro Barreto (residente em Fortaleza, patrono Paulo de Medeiros Gastão),

15 - Gutenberg Medeiros Costa (residente em Nísia Floresta/RN, patrono Câmara Cascudo),

16 - Nivaldo Alves de Carvalho (residente em Floresta, patronesse Benedita Maria de Carvalho Barros),

17 - Leandro Cardoso Fernandes (residente em Teresina, patrono Napoleão Tavares Neves),

18 - Yony de Sá Barreto Sampaio (residente em Recife, patrono José Guimarães Duque),

19 - Ivanildo Alves da Silveira (residente em Natal, patrono Nertan Macedo).

Acadêmicos empossados por meio de processo eleitoral:

20 – Luiz Carlos Fernandes Ferraz (Patronesse Elvina Gameiro), residente na cidade de Serra Talhada/PE.

21 – Benedito Vasconcelos Mendes (Patronesse Maria Isaura Pereira de Queiroz), residente em Mossoró/RN.

22 – Valdir José Nogueira de Moura (Patrono Francisco Freire Alemão e Cisneiro), residente na cidade de São José de Belmonte/PE.

23 – Célia Maria Silva (Patrono Alcino Alves Costa), residente na cidade de João Pessoa/PB.

24 – José Idemberg Nobre de Sena, Jinsena (Patrono José Martiniano de Alencar), residente na cidade de Morada Nova/CE.

25 – Lúcia Maria de Souza Holanda – Luma Holanda – (Patrono Ranulpho Hora Prata), residente na cidade de João Pessoa/PB.

26 – Manoel Dantas Vilar Suassuna (Patrono Graciliano Ramos de Oliveira), residente em Recife/PE.

27 – João Paulo de Souza Costa (Patrono Francisco Augusto Pereira Costa), residente na cidade de Jardim/CE.

28 – Expedito Leandro Silva (Patrono Guilherme Studart, o Barão de Studart), residente em São Paulo/SP.

29 – Cristina Maria de Almeida Couto (Patrono Padre Antônio Vieira), residente na cidade de Lavras da Mangabeira/CE.

30 – José Anderson do Nascimento (Patrono José Lins do Rego), residente em Aracajú/SE.

31 – Antônio Porfírio de Matos Neto (Patrono Euclides da Cunha), residente em Aracajú/SE.

Acadêmico Honorário:

1 – Ivan Ferraz, residente na cidade do Recife/PE.

 

Célia Maria Silva:

A Academia de Estudos do Sertão Nordestino também prestou uma justa homenagem a uma das acadêmicas, Célia Maria Silva, “Escritora, Cordelista e Mãe, natural de Campina Grande, na Paraíba, filha de Carlinda Teodora da Silva (in memoriam) e de Cícero José da Silva. É mãe de Elaine Crystine e Alberto Felipe Magno Diniz”. Célia Maria criou o escudo da ABRAES em couro.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

5 comentários


ISAC DE OLIVEIRA

09/01/2024 - 18:47:00

Belíssima matéria para registro da posse do nosso confrade, GILMAR TEIXEIRA na ABRAES. A Academia de Letras de Paulo Afonso rende homenagens ao empossado e agradece ao editor da Folha Sertaneja, o acadêmico Antonio Galdino pelo texto elaborado com esmero, aliás, sempre escreve lindamente.


Leonardo Gominho

09/01/2024 - 17:35:56

Grande reportagem nos traz Antônio Galdino. Registra magistralmente um dos eventos mais importantes dos últimos anos em nosso Sertão: a instalação da Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestino (ABRAES), que tem sua sede em Floresta, Sertão de Pernambuco. A ABRAES agradece e fica na certeza de que conta com um parceiro para a divulgação da cultura nordestina.


Antonio Guimarães De Oliveira

09/01/2024 - 10:41:48

Saúdo todos Acadêmicos e Acadêmicas, as autoridades e o público. Uma bonita solenidade. Uma Academia com grandes nomes do Universo literário brasileiro. Parabéns aos diretores e organizadores. Parabéns!


Luma Hollanda

09/01/2024 - 05:48:52

Parabéns a Folha Sertaneja, gratidão ao jornalista Antônio Galdino por tão nobre texto. Parece até que vc estava lá, vivenciando cada detalhe escrito! Realmente foi um evento imensurável com a integração dos florestanos e Academia Literária. A cidade de Floresta que possuía no passado uma visão de violência,a história está sendo desconstruída e reconstruida com a chegada de mais estudos regionais e valores culturais através da Academia Brasileira de Estudos do Sertão Nordestinos. Parabéns!


Gilmar Teixeira

09/01/2024 - 02:03:09

Boa noite meu querido amigo Galdino, que trabalha impecável, você tem uma capacidade de escrever textos que poucos tem, estou aqui emocionado, pois a sua forma de escrever nos remete ao lugar onde estávamos de uma forma realista que parece que estamos assistindo um filme daqueles momentos que passamos, você traduziu fielmente todos os momentos ali acontecidos, por isso meu querido amigo fica aqui minha eterna gratidão por você e a seu veículo de comunicação, a briosa e resistente Folha Sertaneja, obrigado pela produção da matéria e que Deus continue iluminando essa cabeça pensante que muito nos tem proporcionandos belíssimos trabalhos literários, fica aqui meu abraço carinhoso prá você e todos os que fazem a Folha Sertaneja!Gilmar Teixeira Cadeira 01 ABRAES


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2024 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12
Converse conosco pelo Whatsapp!