Domingo, 25 de Outubro de 2020
Regional

Uso da Igreja submersa de Petrolândia como palco para gravação de clip, gera protestos e nota de repúdio do IGH da cidade

Publicada em 21/09/20 às 23:06h - 237 visualizações

por Antônio Galdino com informções site Paulo Afonso TEM e IGH/Petrolândia


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Do site Paulo Afonso TEM)

Uso da Igreja submersa de Petrolândia como palco para gravação de clip, gera protestos e nota de repúdio do IGH da cidade

A gravação de um clip pelo do DJ e produtor goiano Bhaskar Petrillo, irmão gêmeo do superstar Alok na noite de domingo, 20 de setembro, na igreja submersa Sagrado Coração de Jesus, no lago de Itaparica, em Petrolândia, gerou uma onda de protestos de moradores do município, especialmente de católicos que acreditam que houve uma profanação de um templo religioso que foi transformado em espaço para um show.

O site Paulo Afonso TEM afirma que “vários religiosos também foram contra em redes sociais alegando que ali é um templo religioso não uma casa de shows. “Realmente vendo e ouvindo tantas manifestações individuais, penso que causa sim um impacto negativo principalmente para a comunidade católica ver as ruínas da Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Petrolândia -PE que tem tamanho significado de valor excepcional que carrega um bem cultural nacional. Não é somente algo monumental do ponto de vista histórico.  A Igreja é o único bem cultural que restou, a única ponte que liga o passado é o presente. Nela existe afeto, lembranças, e a poucos dias após falecimento do Padre Henrique vi muito nos grupos de WhatsApp as pessoas recordando a última missa na antiga Petrolândia. É essa imagem infelizmente revela uma ação desrespeitosa (com a comunidade católica)”.

Outros moradores, viram nessa gravação a oportunidade de maior divulgação desse que já é um grande atrativo turístico da cidade de Petrolândia.

O Instituto Geográfico e Histórico de Petrolândia se associou imediatamente aos que se manifestam contrários a esse ato, e emitiu Nota de Repúdio ao tempo em que pediu ações concretas do prefeito e da Câmara de vereadores para a preservação desse patrimônio histórico do município.

Na Nota de Repúdio, a presidente do IGH/Petrolândia, Paula Francinete Rubens de Menezes diz:

“O IGH de Petrolândia não pode se calar ante a falta de respeito e cuidado com nossa história e nosso patrimônio.

À Câmara cobramos fiscalização, ao poder Executivo o cumprimento da Lei Orgânica do Município. Que se legalize urgentemente o tombamento desse patrimônio.

Ao povo de Petrolândia, conclamamos a zelar e vigiar.”


Veja a íntegra da Nota de Repúdio do Instituto Geográfico e Histórico de Petrolândia:

 



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentários


Franesijo

24/09/2020 - 11:09:33

Se eu fosse de Petrolândia, a minha luta seria para a construção de um dique ao redor da igreja e posterior recuperação. O retorno em termos de turismo seria imprevisível. A Chesf fica devendo essa!


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2020 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12