Quinta-feira, 09 de Abril de 2020
Educação & Cultura

ALPA abre o Ano Acadêmico 2020 com palestra do pioneiro chesfiano Luiz Fernando Motta e homenagens

No Memorial Chesf Paulo Afonso, 13 de Março, com a palestra Chesf 72 anos, homenagem às mulheres, a Dr. Souza, Coral Chesf e Willames

Publicada em 15/03/20 às 00:24h - 355 visualizações

por Antônio Galdino


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Nilton Alcântara (Negrito)– www.seliganamusica.com.br)

A Academia de Letras de Paulo Afonso – ALPA – reuniu seus membros e a sociedade de Paulo Afonso para a solenidade de abertura do Ano Acadêmico 2020, que aconteceu no dia 13 de março às 19 horas no Auditório do Memorial Chesf de Paulo Afonso na Abertura do Ano Acadêmico de 2020 com programação que incluiu uma homenagem às mulheres, no mês Março/Mulher, homenagem ao primeiro presidente da Chesf, Dr. Antônio José Alves de Souza, a posse do Dr. Luiz Fernando Motta Nascimento, escritor e conferencista que fez uma palestra sobre a história dos 72 anos da Chesf.

A música e a poesia da noite ficaram a cargo do Coral Chesf de Paulo Afonso, da acadêmica Jovelina Ramalho, poeta Jotalunas Rodrigues e do violonista Willames Silva.

Estiveram presentes ao evento, o Gerente de Gestão da Chesf, Mario Jorge Cardoso, o vice-presidente do IGH/PA, engenheiro Flávio Motta e as diretoras Marta e Edileuza, os diretores da Associação Comercial, Adeilda e Salvador Xavier, a empresária Sônia Oliveira, a diretora da Associação de Ex-alunos do Colepa, Telma Mariane, o vereador Mário César (Galinho), Antônio Bartolomeu (Professor Bastos), da Loja Maçônica União do São Francisco e da Aposchesf, Lázaro Galvão, que veio de Xingó e, além dos acadêmicos da ALPA, dois novos acadêmicos Isac Oliveira e Lúcia Teixeira que serão empossados nos próximos meses. A ALPA registrou ainda, com alegria, a presença de Alessandra Teixeira e de Adriana Machado, representantes da Secretaria Municipal de Educação e os cumprimentos do Sub Secretário Pedro Gomes, impossibilitado de comparecer, assim como a Secretária de Educação Elza Brito, por conta de compromisso agendado anteriormente.

A homenagem foi conduzida pela acadêmica professora Jovelina Ramalho que apresentou mensagens e interpretou músicas dedicadas às mulheres e aos homens e contou com participação especial do também acadêmico, poeta Jotalunas Rodrigues, acompanhados pelo violonista Willames Silva, professor de violão de projeto mantido pela Prefeitura de Paulo Afonso.


O Coral Chesf Paulo Afonso, sob a regência do maestro Sandro Rogério, todos em traje de gala, apresentaram um belo repertório de músicas associadas ao tema da palestra – a Chesf e Paulo Afonso, e incluiram a música Velho Chico – A Pulsação do Nordeste, de Severino Silva (Bica) que estava lá e foi também homenageado.

O primeiro presidente da Chesf, Dr. Antônio José Alves de Souza sempre teve uma relação de amizade e de apoio com a comunidade de Paulo Afonso. Ele morou nesta região, entre 1948 e 1961 quando foi vítima de um infarto fulminante. O seu corpo foi levado para ser sepultado no Rio de Janeiro mas, a pedido da Câmara de Vereadores, o seu coração foi sepultado em Paulo Afonso, ao pé do monumento do 1º Decênio da Chesf, conhecido como Belvedere, ao pé do busto deste primeiro presidente chesfiano.

A ALPA fez uma homenagem ao Dr. Antônio José Alves de Souza e a sua esposa D. Nair Alves de Souza que dá nome ao hospital mantido pela Chesf e entregou um Moção de Aplausos, “In Memorian” ao seu neto, Luiz Cláudio Alves de Souza, que a recebeu ao lado da sua esposa Ilma.

Em outro momento solene a ALPA recebeu o engenheiro Luiz Fernando Motta Nascimento como membro Correspondente desta Academia.

Escritor, palestrante, pioneiro morador de Paulo Afonso, o engenheiro Luiz Fernando Motta Nascimento foi recebido por unanimidade dos membros da ALPA como o mais novo Membro Correspondente desta Academia de Letras de Paulo Afonso, ocupando a Cadeira de Nº 37 que tem como patrono o poeta paraibano Augusto dos Anjos.

O novo acadêmico da ALPA foi saudado pelo acadêmico Professor Doutor Edvaldo Nascimento, também Membro Correspondente, pauloafonsino residente em Delmiro Gouveia que, apesar do sobrenome não tem grau de parentesco com o homenageado.

A ALPA tem em seu quadro várias categorias de membros, todos com raízes pauloafonsinas, por nascimento, adoção ou moradia por longo tempo e todos com produção de trabalhos científicos, de pesquisa, acadêmicos ou literários.

Os membros fundadores foram os 15 primeiros que criaram a ALPA em 5 de Novembro de 2005. Estes são os patronos das cadeiras de 1 a 15. Os membros efetivos são os eleitos após a fundação da academia. Ocupam cadeiras que têm como patronos escritores baianos ou nordestinos. Tanto os fundadores como os efetivos devem ter residência em Paulo Afonso. Os membros correspondentes são os que nasceram, foram eleitos cidadãos de Paulo Afonso ou residiram em Paulo Afonso por longo período de tempo e hoje moram em outros municípios, estados ou países. A ALPA tem ainda os sócios beneméritos ou honorários, que são homenageados pela Academia por relevantes serviços prestados à cultura, à literatura, à ciência ou outro benefício ao município.

Os novos membros são indicados por um mínimo de três outros membros, aceitos pela diretoria e aprovados pela assembleia geral da Academia para o preenchimento de vagas existentes no quadro de membros da ALPA.

Após receber o diploma de Membro Correspondente da ALPA o engenheiro Luiz Fernando Motta Nascimento proferiu uma palestra sobre a história da Chesf e sua importância para mudar a vida do Nordeste brasileiro.

O palestrante foi pioneiro de Paulo Afonso, está com 80 anos e mora em Salvador e ele próprio tem uma interessante história de vida.

Luiz Fernando chegou a Paulo Afonso quando ainda era Forquilha, em 1946 porque o seu pai, Alfredo Hermínio, conhecido como Mestre Alfredo, experiente mestre em eletricidade, veio para esta região para cuidar da parte elétrica da Usina Piloto que estava sendo construída pela Divisão de Águas do Ministério da Agricultura.

Luiz Fernando e seu irmão Hélio Motta começaram a estudar em uma escola improvisada pela Divisão de Águas, em um galpão de materiais para a obra da Usina Piloto que existia onde hoje é o Clube Operário de Paulo Afonso – COPA. No fundo do galpão foi improvisada uma sala de aulas, assim como também foi improvisado como professor o Sr. Júlio Valentim.

Depois Luiz Fernando foi morar em Serrinha/BA, onde nasceu e para poder, frequentar uma escola regular. Voltou a Paulo Afonso, estudou nas Escolas Reunidas da Chesf e no Ginásio Paulo Afonso, concluindo o curso ginasial na terceira turma, em 1958.

Fez o Curso Científico e Engenharia em Salvador e no Recife. Começou a trabalhar na Chesf e nesta empresa chegou a ser diretor de duas de suas importantes diretorias: a de Construção e a de Suprimento.

Luiz Fernando é também escritor e palestrante. Em seu livro Paulo Afonso – Luz e Força Movendo o Nordeste, assim como nos vários depoimentos publicados pela Memória da Eletricidade, conta histórias grandiosas dos primeiros tempos de Paulo Afonso, desde quando ainda era um pequeno e insignificante povoado chamado Forquilha.

De memória privilegiada, o Dr. Luiz Fernando prendeu a plateia com o resgate de fatos da história e da memória dos primeiros tempos de construção da Chesf que em 15 de Março de 2020 completa 72 anos de sua criação e que, ao longo de sua existência promoveu o grande desenvolvimento de toda a região Nordeste do Brasil, o que levou o palestrante fazer uma citação do escritor e professor Antônio Galdino, presidente da ALPA: “A história do Nordeste se escreve em dois grandes capítulos: o Nordeste A/C e o Nordeste D/C, ou seja, o Nordeste Antes da Chesf e o Nordeste Depois da Chesf”.

Ao final da sua brilhante palestra fez uso da palavra o Gerente de Gestão da Chesf, Mário Jorge Cardoso que falou da sua "emoção e alegria por essa tão expressiva homenagem que a Academia de Letras de Paulo Afonso faz à nossa sempre querida Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, cujo história, do seu começo, foi tão bem mostrada nessa aula que nos deu o Dr. Luiz Fernando Motta que foi diretor de duas importantes diretorias da nossa Chesf no tempo de suas grandes construções. Ele foi diretor de Construções e diretor de Suprimento. Agradeço à ALPA, professor Galdino, por esse momento tão especial e levarei ao nosso Superintendente, órgão que administra todas as regionais da Chesf, um relato desta noite que nos fez ficar ainda mais orgulhosos de trabalhar nesta grande empresa". 

Sobre a palestra do Dr. Luiz Fernando sobre os 72 anos da Chesf, assim falou a professora Alessandra: A palestra de Dr Luiz Fernando Motta, foi uma aula de História. Impressionante a riqueza dos detalhes de cada momento de formação da história da CHESF e da cidade de Paulo Afonso.”

VEJA mais fotos na Galeria de Fotos - Abertura do Ano Acadêmico da ALPA - 2020




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

3 comentários


Fernando sandes

15/03/2020 - 12:39:45

Nasci em Paulo Afonso em 1955 no hospital nair Alves de Souza e meu pai foi um dos pioneiros da CHESF e tenho o maior orgulho de falar que foi meu primeiro e único emprego foi a maior escola de vida que uma pessoa possa ter parabéns Dr Luís Fernando meu pai era motorista e muito seu amigo apelidado como Jose colomi abta todos


valdomiro Bernardo do Nascimento

15/03/2020 - 08:42:40

Excelente! Meus Parabéns!


Marcos Antônio Pereira de Lima

15/03/2020 - 06:40:11

Vida longa a ALPA. 👏👏👏👏👏


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (75)99234-1740

Copyright (c) 2020 - Jornal Folha Sertaneja Online - Até aqui nos ajudou o Senhor. 1 Samuel 7:12